Mulheres prevalecem na programação da Flip pela 1ª vez

Em 15 anos da Festa Literária Internacional de Paraty, esta também é a segunda vez que uma mulher comanda a curadoria da feira

Pela primeira vez em 15 anos de evento, a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) terá mais mulheres em sua programação do que homens.

Ao todo, 24 mulheres e 22 homens participarão da 15ª edição da Flip, que acontece entre os dias 26 e 30 de julho, na cidade histórica do litoral fluminense.

Leia mais: 10 livros escritos por e para mulheres que valem a pena a leitura

Esta também é a segunda vez que uma mulher comanda a curadoria da feira. A jornalista Josélia Aguiar substituirá Paulo Werneck na festa que homenageia Lima Barreto na edição de 2017. A primeira vez que uma mulher liderou a organização do evento foi nos anos de 2005 e 2006, quando Ruth Lanna estava no posto.

As novidades no evento são um reflexo de anos de questionamento de frequentadores da feira à organização sobre a baixa representatividade feminina na Flip. Em 2016, por exemplo, dos 39 participantes, apenas 17 eram mulheres.

Entre os destaques da 15ª Flip estão a escritora chilena Diamela Eltit, conhecida pelo trabalho experimental, que irá falar sobre irá falar de literatura latino-americana, as relações entre arte e política, feminismo e contracultura, e a escritora Scholastique Mukasongauma das principais vozes da literatura africana contemporânea, conhecida pela obra que reflete sobre o genocídio de Ruanda.

%d blogueiros gostam disto: