Mulher que salvou motorista de caminhão ganha tratamento contra doença

Leiliane, que viu helicóptero onde estava Ricardo Boechat cair, foi diagnosticada com Malformação Arteriovenosa (MAV)

Leiliane não imaginava que sua vida iria mudar tanto nos últimos dias. Nesta semana, ela foi consagrada como heroína por ajudar o motorista do caminhão envolvido no acidente com o helicóptero em que estava o jornalista Ricardo Boechat e o piloto Ronaldo Quattrucci.

A mulher, que rechaça o título, tem uma história de luta. Leiliane foi diagnosticada com Malformação Arteriovenosa (MAV) em novembro do ano passado. Ela tinha acabado de à luz a Livia, sua filha que hoje tem 4 meses.

“O primeiro hospital chegou a chamar minha família e falar que eu tinha um tumor cerebral maligno e que eu não tinha chance de vida”, disse ao G1.

Raras, as malformações arteriovenosas (MAVs) são provocadas por defeitos no sistema circulatório. O problema atinge principalmente o cérebro. Quem sofre com a doença pode apresentar dor de cabeça crônica, tontura, convulsões, hemorragia, perda da coordenação motora e até perda de memória.

Uma das maneiras de tratar a MAV é através de cirurgia transcraniana. Desde que recebeu o diagnóstico, Leiliane tenta tratamento no SUS, sem sucesso. Desempregada, ela não tem condições financeiras de ir a uma clínica particular. 

Após mostrar a história no Balanço Geral, da Record TV, uma ONG voltada a pacientes com a doença ofereceu ajuda à Leiliane. Ela irá passar por consultas médicas e iniciar o tratamento.

Leia também: Parisotto é condenado em segunda instância por agredir Luiza Brunet

Marido chicoteia mulher com fio elétrico em Angra dos Reis

Siga CLAUDIA no Instagram