CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Mulher descobre ter sido vítima de estupro em rodeio após sentir dor

A influenciadora digital estava no camarote do evento com os amigos. "Estou em choque", disse a vítima, que foi dopada antes do crime

Por Da Redação Atualizado em 1 dez 2021, 18h34 - Publicado em 1 dez 2021, 18h29

Quando chegou em casa após comparecer ao rodeio de Jaguariúna, interior de São Paulo, a estudante e influenciadora digital Franciane Andrade, 23, começou a sentir dores nas partes íntimas do seu corpo.

Em seu perfil no Instagram, a estudante relatou que havia sido dopada e estuprada no evento, que aconteceu no dia 27 de novembro. A informação foi dada após Franciane procurar atendimento médico e ir ao Instituto Médico Legal (IML), em Mogi Guaçu, cidade onde mora.

“Não sabia que tinha sido violentada, comecei a sentir dor ontem, e hoje vim ao médico. Acabei de correr atrás de B.O., fui no IML em Mogi Guaçu, fiz um exame, a polícia constatou que houve estupro e não sabe me dizer se foi um, dois ou três [homens]”, disse em uma sequência de stories.

Segundo a vítima, no evento, ela se lembra apenas de estar bebendo com os amigos. O Universa confirmou com a Delegacia da Mulher de Mogi Guaçu o registro sobre o crime, que é investigado como estupro de vulnerável.

Franciane também compartilhou que fez todo protocolo preventivo por conta do estupro. “Estou aqui na Santa Casa de Mogi Guaçu para tomar o coquetel [contra infecções sexualmente transmissíveis], porque posso pegar uma doença ou engravidar do estuprador”, explicou, enquanto chorava.

Continua após a publicidade

“Estou em choque. Tomei o coquetel em choque, soube hoje da violência, acabei de sair do médico, meus pais estão muito nervosos. Eles ficaram comigo até agora no hospital. Passei por legista, por ginecologista. Realmente foi relatado [o estupro]”, explicou a influenciadora.

De acordo com a organização do evento, todas as filmagens ficarão disponíveis para a investigação. O evento também se justificou alegando que um contingente de 400 profissionais fazia a segurança do local.

Vale ressaltar que toda vítima precisa e tem direito ao atendimento após um caso de violência sexual. Para pedir socorro, é possível ligar para a Central de Atendimento no número 180 de forma gratuita. Outra opção é entrar em contato por WhatsApp pelo número (61) 99656-5008.

CLAUDIA entrou em contato com a vítima, mas até o momento da publicação desta matéria não obteve resposta.

Continua após a publicidade

Publicidade