4 momentos em que a publicidade arrasou no Super Bowl

Estamos longe de alcançar o ideal de representatividade nos comerciais de TV, mas precisamos valorizar quando o recado é positivo, certo?

Aconteceu no último domingo (5), nos Estados Unidos, o Super Bowl, que é o jogo decisivo da liga norte-americana de futebol. Além da disputa do campeonato e do grande show da cantora Lady Gaga, a publicidade, como sempre, foi uma das protagonistas da noite. Politizadas e dialogando com os temas mais quentes da atualidade, as propagandas foram de arrepiar. Confira!

We Accept, da Airbnb

“Nós acreditamos que todos nós pertencemos”, disse a empresa de aluguéis Airbnb, em reação à onda xenofóbica que avança diante da realidade de imigrantes e refugiados. Mostrando recortes de rosto das mais variadas idades e etnias, a companhia bradou a igualdade de direitos e a liberdade de ir e vir.

Daughter, da Audi

Indústria automobilista e feminismo? Difícil de acreditar, mas esse foi o mote da campanha da Audi, que discutiu desigualdade salarial e desigualdade de gênero. É impossível conter as lágrimas ao ouvir a narração do pai (em inglês).

It’s Beautiful, da Coca Cola

Conectar através da música foi a proposta da Coca Cola, que entoou uma canção em diversas línguas para simbolizar a união entre os povos que vivem nos Estados Unidos da América.

It’s a 10 Haircare

Contra o racismo e as ofensas do presidente Donald Trump, esta empresa de cosméticos celebrou a beleza em suas mais diversas manifestações com madeixas de tirar o fôlego.