Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Menina escreve bilhete sobre padrasto e mãe flagra tentativa de estupro

Em depoimento, a mulher revelou que suspeitou pelo fato da filha pedir constantemente para trabalhar com ela

Por Da Redação - Atualizado em 16 jul 2020, 16h45 - Publicado em 16 jul 2020, 17h00

Uma menina de 11 anos, da Praia Grande, litoral de São Paulo, enviou o bilhete para alertar sua mãe sobre uma atitude do padrasto. Por meio do seguinte recado: “Mãe, o [padrasto] mexe comigo”, o homem de 36 anos foi preso em flagrante por suspeita de estupro de vulnerável, segundo informações do G1.

G1 Santos/Reprodução

De acordo com o veículo, a mãe da criança revelou que já tinha percebido uma mudança de comportamento da filha antes disso. Por isso, quando a mulher leu o bilhete da filha, resolveu se esconder em casa para observar o que marido faria com a menina. Infelizmente, ela viu o homem no quarto junto com a filha. A prisão foi feita em flagrante nesta quarta-feira (15) no bairro Jardim Trevo, sendo que até o momento o homem negou o crime.

Para o delegado assistente da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Praia Grande, Alex Mendonça do Nascimento, a mulher comentou que a filha adotava atitudes diferentes há alguns meses, pedindo com frequência para acompanhá-la no trabalho, por exemplo. Ainda no relato, a mãe explicou aos policiais que informou ao marido que iria trabalhar, quando na verdade estava escondida dentro da casa. Com isso, ela conseguiu ver o homem colocando a enteada dentro de um quarto de forma truculenta. Neste momento, ela saiu do esconderijo e flagrou o marido de cueca em uma possível tentativa de estupro e chamou a polícia.

A Polícia Civil informou ao G1 que, após a realização de perícia no Instituto Médico Legal (IML), eles atestaram que a menina tinha lesões de abusos anteriores. “Quer dizer que a situação vem ocorrendo há algum tempo”, comentou o delegado. Ainda em investigação pela polícia, o caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher de Praia Grande como estupro de vulnerável, o que possibilitou a prisão preventiva do suspeito.

Continua após a publicidade

Conversando sobre notícias ruins com as crianças

Publicidade