Mãe tenta trazer filho ao Brasil após abandono da família adotiva

Ângela Maria de Souza Câmara reencontrou o filho biológico após 22 anos através da internet

Ângela Maria de Souza Câmara, de 43 anos, reencontrou Caio de Souza Câmara, seu filho biológico, após 22 anos de separação. Aos 3 anos de idade, ele foi adotado por uma família estrangeira e foi viver na Holanda.

A mãe biológica o encontrou pela internet e teve um choque quando soube que o rapaz, hoje com 25 anos, foi abandonado pelos pais adotivos e passou a viver nas ruas.

Ao G1, Ângela contou que Caio deixou o lar aos 17 anos. O filho é pintor, mas o dinheiro que recebe com o trabalho é insuficiente para alugar uma casa em Amsterdã.

A mulher agora arrecada dinheiro para que Caio consiga voltar ao Brasil. “Eu não sei o porquê ele foi abandonado pela família na Holanda, mas agora quero que ele venha para o Brasil o quanto antes para voltar a morar comigo”, afirma.

 (Arquivo Pessoal/Reprodução)

Caio diz que pretende deixar a Europa para voltar a Santo Antônio do Aracanguá, no interior de São Paulo. “Eu não tenho nada, nem família aqui. Eu sempre quis viver com minha mãe e agora estou na rua, mas é muito difícil”, diz Caio ao G1. Ele não comentou sobre o abandono que sofreu.

Ângela usou o Facebook para tentar achar o jovem, mas a buca foi difícil porque ele havia ganhado outro nome. Ela só conseguia chegar a Nizar Caio de Souza Câmara. “Mandei uma mensagem, falei que ele se parecia com meu filho e ele confirmou a data de nascimento”, conta.

Os dois então começaram a conversar pela rede social e descobriram que eram mãe e filho. Ela engravidou durante a adolescência e a criança foi levada à adoção após uma decisão judicial.

“Na época eu tinha 17 anos e era uma pessoa sem juízo. Meus dois filhos foram para a adoção. A vida de um deles está resolvida, mas o Caio está morando na rua lá em Amsterdã”, diz Ângela.