Kenia Maria lança livro infantil que resgata raízes da cultura negra

"Flechinha, o príncipe da floresta" é a primeira edição de uma série com adaptações lúdicas dos orixás

A escritora Kenia Maria, Defensora das Mulheres Negras pela ONU Mulheres, lançou no último sábado (16) o livro Flechinha, O príncipe da floresta. Esta é a primeira obra das seis edições que compõem a coleção infanto-juvenil Contos de Um Brasil que Eu não sei. Cada exemplar deve contar, de forma lúdica, a história de um Orixá.

O objetivo da coleção é chamar a atenção para a lei que tornou obrigatório o ensino da cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas públicas e particulares, do ensino fundamental ao ensino médio, mas que ainda não é cumprida.

“É com muito orgulho que lanço esse projeto. A lei 10.639/03, antirracista, está aí para ser cumprida, embora ainda haja muita resistência por parte das instituições de ensino no Brasil. Temas como a escravidão, por exemplo, deve ser abordado como um dos maiores crimes cometidos contra a humanidade, que comprometeu e segue comprometendo a história, a existência e o desenvolvimento da população negra”, afirma Kenia.