Gagliasso sobre racismo contra a filha: “Não podemos tolerar”

Após as prisões dos principais suspeitos de racismo, Bruno Gagliasso postou um desabafo em seu Facebook, na madrugada desta quarta-feira (21).

No início do mês de novembro, o casal Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestou queixa na por racismo na na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática no Rio de Janeiro, após sua filha Titi, de três anos, ter sido alvo de ofensas discriminatórias em uma foto postada no Instagram de Giovanna.

Veja também: Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank adotam menininha linda.

O caso, conhecido como Operação Gagliasso, passou a ser investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e teve seu desfecho anunciado nesta última terça-feira (20), quando foram realizados dois mandatos de busca e apreensão, nos municípios de Guarulhos e Itaquaquecetuba.

Leia mais: Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestam queixa por racismo.

Após ter sido notificado sobre as prisões dos principais suspeitos de terem feito comentários como: “Vcs tinham que adotar uma menina de olhos azuis isso sim iria combinar e não aquela pretinha parece uma macaquinha #lugardepretoénaafrica!!!”, Bruno Gagliasso postou um desabafo em seu Facebook, na madrugada desta quarta-feira (21).

Veja também: Gio Ewbank: “Quando me tornei mãe, fiquei menos vaidosa”.

“Agradecemos a política por ter elucidado todo o caso da agressão a nossa filha. Temos consciência de que ela é apenas mais uma das milhares de pessoas vítimas de preconceito todos os dias nesse país, um país que também é vítima recorrente de falta de investimento em educação e de ações afirmativas contra o preconceito racial”, comentou o global em sua rede social. A postagem já contabiliza mais de 77 mil curtidas e mais de mil e duzentos compartilhamentos.

Alguns internautas questionaram a rapidez na solução do caso: “Caso esse que só foi solucionado, por que foi a filha de um casal famoso. Tal como outros casos semelhantes que aconteceu há pouco tempo atrás.” O comentário foi curtido 295 vezes.