Inquérito diz que tiro que matou Ágatha Félix partiu de um PM

Segundo investigação, o policial tentava atingir dois traficantes que passavam de moto e furaram uma blitz

O caso de Ágatha Félix, criança morta por um tiro de bala perdida no Rio de Janeiro, no dia 20 de agosto, teve um novo desfecho. O tiro que atingiu e matou a menina partiu de um cabo da Polícia Militar, segundo o inquérito realizado pela Delegacia de Homicídios da Capital.

O resultado da perícia apontou um erro por parte do PM, tomando como base o depoimento das testemunhas e de policias em serviço que estavam no local do crime. Além disso, o inquérito também levou em consideração as perícias realizadas na simulação do caso, que aconteceram no dia 1º de outubro, segundo o jornal O Globo.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

De acordo com as investigações, o policial tentava atingir dois traficantes que passavam de moto e furaram uma blitz, mas o projétil atingiu a menina Ágatha.

O inquérito também aponta que o PM confundiu uma arma que possivelmente estaria com o homem na garupa da moto. Ele responderá por homicídio doloso, quando o ato é praticado intencionalmente. O relatório foi encaminhado ao Ministério Público e o policial será afastado de atividades na rua.

Leia mais: Menina morre por bala perdida no caminho da escola no RJ

+ A luta de professoras para proteger crianças das balas perdidas no Rio

%d blogueiros gostam disto: