Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Homem ejacula em mulher no metrô

Jovem voltava da faculdade quando percebeu o abuso. Após descaso na delegacia, ela desistiu de prestar queixa. Suspeito teria assediado outras mulheres

Por Lia Rizzo Atualizado em 25 mar 2018, 18h56 - Publicado em 25 mar 2018, 15h01

Um novo caso de assédio sexual em transporte público aconteceu na última quinta-feira (22), no Rio de Janeiro. A jovem Marcelly Chaves, de 23 anos, voltava da faculdade por volta de 22h30, quando percebeu um homem com comportamento estranho. De acordo com uma postagem de Marcelly em suas redes sociais, o sujeito embarcou em São Cristovão junto com ela e permaneceu próximo, encarando-a. Incomodada, a jovem resolveu reagir para afastar o homem. Foi quando percebeu que ele já estava com órgão genital à mostra, ejaculando na própria calça e no pé dela. 

Descaso e horas de espera na delegacia

Ao chegar à delegacia, localizada em Engenho Novo, a vítima diz ter esperado por mais de quatro horas para tentar fazer ocorrência. Primeiro, ouviu que o pneu da viatura que transportava o agressor havia furado. Descobriu depois, que na realidade ele havia sido encaminhado a um hospital por orientação do delegado. “Ele estava com apenas um arranhão na testa. E eu? De mim, nada perguntaram”, escreveu.

Diante do cenário, mesmo em posse de provas – incluindo suas sandálias com material genético do agressor -, a moça desistiu de prestar queixa. Explicou que “já não aguentava mais aquela situação, além da pressão de todos me dizendo que de nada iria adiantar”. No texto, ela desabafou: “Fui embora me sentindo completamente humilhada, despedaçada, violada”. Em dois dias, a postagem de Marcelly já atingiu quase 40 mil compartilhamentos.

Marcelly, na delegacia, e o homem que ejaculou em seus pés no metrô do Rio. Reprodução/Facebook

Procurado, o delegado titular da 25ª DP, Marcus Neves, disse que será instaurada uma sindicância para apurar eventual desvio de conduta dos servidores do plantão e possíveis infrações administrativas. Ele afirmou ainda ter solicitado aos agentes que localizassem a vítima para que ela fosse formalizada a ocorrência.  Neste domingo, a jovem ligou no 180 e fez uma denúncia na Central de Atendimento à Mulher.

O Metrô do Rio informou em nota, que coloca seus funcionários à disposição para assistência à vítima caso ela queira fazer registro da ocorrência. E afirmou que diariamente, 450 agentes e 160 auxiliares de plataforma realizam rondas nas estações e nos trens para coibir qualquer tipo de delito. 

Pessoas que viram o post de Marcelly relataram que o homem já havia assediado outras mulheres no mesmo dia, pela manhã. O suspeito segue em liberdade e não teve seu nome divulgado.

Pessoas relatam em redes sociais, que o suspeito já teria assediado outras mulheres. Reprodução/Facebook

Leia também: Homem é detido após ejacular em passageira durante voo

Continua após a publicidade
Publicidade