Garoto furta folhas para estudar, é apreendido e comove cidade mineira

Adolescente de 14 anos já havia utilizado três folhas do bloco no momento da apreensão

Um adolescente de 14 anos foi apreendido na última quarta(14) quando estava na sala de aula após ser acusado de furtar folhas de fichário no valor de R$ 8,00 de uma papelaria perto da escola onde estuda, em Patos de Minas, Minas Gerais.

O garoto já havia utilizado três folhas do bloco quando foi apreendido pela Polícia. A corporação diz que câmeras de segurança flagraram o momento em que ele pega o material do estabelecimento.

Após ser acionada, a PM percebeu que o uniforme que o garoto usava era da Escola Estadual Marcolino de Barros e foi procurá-lo. O adolescente confessou o furto e disse que pegou o bloco para estudar porque sua mãe está desempregada há sete meses.

De acordo com informações do UOL, o pai está preso condenado por homicídio e não paga pensão à mãe. Ela tem 34 anos, é cabeleireira e mãe de outras três crianças. “Vi anoitecer e clarear. Tomei um calmante, mas não consegui dormir nada essa noite”, disse ao UOL. 

“Já gastei R$ 400 com o material (escolar) dos quatro meninos, mas ficou faltando algumas coisas”, afirmou. “Estava faltando o bloco e eu falei pra ele esperar até sexta-feira (15). Mas ele não esperou. Bati nele na delegacia, fiquei muito chocada. Não era para ele ter feito isso”, afirmou.

O garoto foi orientado pelos policiais a não cometer mais delitos e foi liberado. “Agora ele está aí, nervoso, sem falar nada e sem saber se volta pra escola. Todo mundo ficou sabendo por causa da interne. Tirei tudo dele. Não vai poder usar celular, televisão, nada dessas coisas que ele gosta.”

Comoção

A notícia se espalhou pela cidade de 150 000 habitantes. A população se juntou para doar material escolar e de higiene à família. A engenheira civil Jennifer Magalhães foi quem encabeçou a ação. “Não apoiamos, lógico, o que ele fez. Mas por qual motivo ele fez isso?”, disse.

“O primeiro objetivo é repassar à família do adolescente, mas como as escolas de Patos de Minas estão precárias, vamos distribuir também a outras escolas que têm alunos em situação de vulnerabilidade social”, contou.

Com informações do UOL.  

%d blogueiros gostam disto: