CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

“O feminismo nos permite construir um mundo sem violência”

Avanildo Duque da Silva, finalista da categoria Eles por Elas, conta por que a luta por igualdade de gêneros é boa para todos

Por Da Redação Atualizado em 18 set 2017, 16h26 - Publicado em 18 set 2017, 14h15

Em 22 anos de Prêmio CLAUDIA, esta é a primeira edição da qual os homens participam também. Criamos a categoria masculina Eles por Elas para reconhecer o trabalho daqueles que lutam pela igualdade de gênero.

A iniciativa é baseada na ideia de que as transformações só ocorrerão de fato se todos os papeis forem revistos, não apenas os femininos. E, assim, toda a sociedade será beneficiada.

Perguntamos aos três finalistas da categoria por que eles acreditam que o feminismo pode ser bom para homens também. As respostas estão sendo publicadas desde a semana passada. Nesta segunda publicação, Avanildo Duque da Silva compartilha conosco a sua visão. Confira a seguir:

Porque o feminismo, ao contrário do machismo patriarcal, radicaliza na promoção da igualdade entre homens e mulheres. Igualdade é e sempre será muito bom para os homens de todas as idades, classes, raças e etnias.

Porque o feminismo é a possibilidade de construirmos um mundo sem violência, diminuindo assim a pressão sobre os homens de afirmação a partir da força física.

Porque o feminismo é a chance dada aos homens de verem o mundo e a humanidade sobre outra ótica e, assim, repensarem seu papel cultural, social e econômico na promoção de uma vida mais sustentável no nosso planeta.

Porque quando o feminismo nasce, cresce e se consolida como um paradigma de igualdade que extrapola a questão de classe e a  crença, que  as soluções são focadas  apenas no econômico, alivia o homem do fardo de ser eterno provedor.”

Continua após a publicidade
Publicidade