CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Estados Unidos elegem a primeira senadora bissexual de sua história

Kyrsten Sinema foi declarada vencedora na disputa por uma vaga no Senado pelo Arizona

Por Da Redação 14 nov 2018, 15h39

Com as eleições de meio de mandato, os Estados Unidos viram uma grande mudança em sua câmara, elegendo recorde de mulheres. Agora, uma semana depois dos resultados, a democrata Kyrsten Sinema surpreendeu o povo novamente.

A mulher, que já se assumiu bissexual, foi declarada vencedora na disputa por uma vaga no Senado pelo Arizona. Sinema recebeu 49,65% dos votos e superou Martha McSally, do Partido Republicano, que teve 48%.

Leia mais: EUA elegem recorde de mulheres para a Câmara

Com isso, o Partido Democrata volta a ter um senador pelo Arizona pela primeira vez desde 1994. E, também pela primeira vez, uma mulher bissexual é eleita para a Câmara Alta, fator que confirma a aposta democrata nas minorias.

Através do partido, essa não foi a única conquista das minorias. Mesmo depois da crise enfrentada graças à vitória de Donald Trump, em 2016, o primeiro governador gay dos EUA, Jared Polis (Colorado), foi eleito.

Junto dele veio Alexandria Ocasio-Cortez, a congressista mais jovem da história, com 29 anos, latina, negra e socialista. Além das primeiras mulheres muçulmanas na Câmara dos Representantes, Rashida Tlaib e Ilhan Omar.

Veja mais: Mãe leva filha na creche e avisa que não voltará para buscá-la

Siga CLAUDIA no Instagram
Continua após a publicidade
Publicidade