Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Dia do Combate ao Abuso de Crianças registra aumento nas denúncias

Hoje (18), em coletiva online, o Ministério dos Direitos Humanos mostrou dados que apontam 20 mil denúncias em março

Por Da Redação - Atualizado em 18 Maio 2020, 16h54 - Publicado em 18 Maio 2020, 15h10

Hoje, 18 de maio, é o Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Neste ano, a campanha registrou aumento no número de denúncias de violência doméstica contra crianças e adolescentes.

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado pela ministra Damares Alves, divulgou um balanço do Disque 100, serviço telefônico de recebimento, encaminhamento e monitoramento de denúncias de violação de direitos humanos, em uma coletiva online nesta segunda (18). Os dados apontam mais de 20 mil denúncias no mês de março, o que mostra um aumento de 85% se comparado ao mesmo mês no ano passado. Em abril, o aumento foi de 47%, com 19 mil casos. Segundo o Ministério, o aumento dos números pode estar ligado ao isolamento social, em que muitas vítimas estão ficando mais tempo em casa com seus agressores. Ainda assim, acredita-se que há subnotificação destes dados.

Denúncia

O Disque 100 é gratuito e funciona todos os dias, inclusive em feriados e nos finais de semana. Inicialmente, era um serviço de proteção da criança e adolescente, mas foi ampliado e hoje acolhe denúncias de violação de direitos de grupos vulneráveis, como pessoas em situação de rua, idosos, pessoas com deficiência e a população LBGTQI+.

As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização, de acordo com a competência e as atribuições específicas, no prazo de 24 horas, mantendo em sigilo a identidade da pessoa denunciante. Além da discagem direta ao número 100, as denúncias também podem ser feitas através do e-mail disquedireitoshumanos@sdh.gov.br e da ouvidoria online.

Conscientização

Para conscientizar sobre o dia, uma vítima de abuso infantil produziu um vídeo que mostra uma história que se repete em muitos lares brasileiros, já a grande maioria dos casos ocorrem em casa por parte de algum parente ou conhecido próximo da vítima. O roteiro foi criado pela vítima, a locução final foi feita por Carol Leider, a arte e animação por Bárbara Ghirello e o áudio por Cesar Mattos.

Continua após a publicidade

[wpvideo A65bXULD]

Também como maneira de conscientizar e mostrar a realidade de diversos lares brasileiros, hoje à meia-noite estreará no canal fechado GNT o documentário “Um Crime Entre Nós”. Produzido e idealizado pela Maria Farinha Filmes e pelos institutos Liberta e Alana, o longa-metragem dirigido por Adriana Yañez apresenta dados e entrevistas com especialistas como o médico Drauzio Varella e busca acabar com a naturalização dos crimes sexuais contra crianças e adolescentes em todo o país.

Além da estreia, o documentário será transmitido em outras datas e outros canais:
– Canal Futura no dia 22/05 (sexta-feira), às 22h.
– A partir do dia 19 de maio: GNT Play e Videocamp.
– A partir de junho: Canal Brasil e Philos.

Assista ao trailer do filme:

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

Continua após a publicidade
Publicidade