Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Conheça o hospital infantil mais colorido do mundo

Encabeçado pela organização filantrópica Vital Arts, o projeto levou o trabalho de 15 artistas para alegrar os olhos cansados dos pequenos pacientes, familiares e profissionais do London Royal Children’s Hospital

Por Redação CLAUDIA
Atualizado em 28 out 2016, 05h54 - Publicado em 14 mar 2016, 19h37

Qualquer um de nós que já precisou ficar por um tempo em alguma unidade hospitalar poderia caracterizá-la em uma paleta de cores neutras – azul, verde e branco. Além do cheiro inconfundível, da comida sem gosto e da atmosfera pesada, os hospitais costumam ser todos iguais não só em suas características estéticas: desestimulantes, traumatizantes, tristes. E é por isso que qualquer iniciativa, por menor que seja, pode acarretar mudanças positivas não só no ambiente, mas principalmente na vida dos pacientes que lá estão. 

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Foi acreditando nessas pequenas ações transformadoras que a organização britânica sem fins lucrativos Vital Arts, empenhou-se na realização do projeto que contou com 15 artistas de linguagens artísticas diversas para trazer um pouquinho mais de vida para o London Royal Children’s Hospital. 

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Fundada há 20 anos, a VA já alcançou renome internacional por estar à frente de iniciativas que buscam explorar as possibilidades terapêuticas das artes no campo da saúde, sempre com o objetivo de tornar mais indolor a vivência daqueles que sofrem diariamente. 

O trabalho da designer Morag Myerscough encheu de formas e cores vibrantes a recepção, os corredores da área de gastroenterologia e a enfermaria 7D.  

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

A artista têxtil Donna Wilson produziu montanhas azuis e verdes brilhantes feitas numa textura de madeira na ala de hematologia. O mais surpreendente é que os pacientes tiveram a liberdade de dar o acabamento final para o mural, adicionando novas estampas e texturas para as colinas. 

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

O designer Chris Haughton ficou responsável pela pedriatria e pronto-atendimento, e teve o cuidado de colocar um bichinho diferente em cada quarto. Com uma paleta de cores vibrantes, o artista foi capaz de fazer vários animais em tamanho real e até uma banda de jazz. Mas o destaque de sua obra ficou para um tapete emoldurado feito à mão. 

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Em parceria com David Goodman, Zoe Miller usou e abusou das formas geométricas para decorar com seus animais feitos em madeira a ala respiratória do hospital. As cores em vinil da parede dão destaque para as girafas, corações e flores. 

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

A designer de produção Tord Buntje ficou responsável pela parte mais difícil, e derramou um verdadeiro barril de cores neon na área pediátrica responsável pelos pacientes em estado crítico. Flores e folhas em vinil foram minuciosamente produzidos e esbanjam uma gama inacreditável de detalhes, junto aos animais multicoloridos.

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Em parceria à NHS (Serviço Público de Saúde do Reino Unido), a designer de superfície Ella Doran personalizou os móveis das enfermarias e confeccionou as cortinas com imagens panorâmicas do centro de Londres, junto de pipas e balões. As mesas de cabeceira também são estampadas com barcos, nuvens e aviões feitos de origami. Nada falta cor, até as bandejas são capazes de encher os olhos cansados dos pequenos pacientes com a visão de um jardim londrino. 

Continua após a publicidade

Divulgação/London Royal Children’s Hospital
Divulgação/London Royal Children’s Hospital ()

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

O mundo está mudando. O tempo todo.
Acompanhe por CLAUDIA e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.

Acompanhe por CLAUDIA.

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.