Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Conheça 25 curiosidades sobre o Prêmio CLAUDIA

Mais de 300 mulheres inspiradoras tendo seu trabalho reconhecido, mais de 4 milhões de pessoas impactadas e momentos inesquecíveis com a Hebe e com o Eduardo Moscovis foram alguns dos 25 fatos que fizeram parte da história do Prêmio.

Por Redação CLAUDIA - Atualizado em 22 out 2016, 20h15 - Publicado em 16 fev 2015, 19h13

Conheça as principais curiosidades da maior premiação feminina da América Latina:

1. A história da estatueta
Cem troféus foram distribuídos de 1996 a 2013. A primeira peça entregue às vencedoras, de cristal e com cores que representam o Brasil, foi concebida pela designer Jacqueline Terpins. A atual estatueta, fundida em bronze, com base de granito, que nos acompanha desde 1998, é obra do artista plástico italiano Elvio Becheroni (1934-2000).

2. 4 milhões de pessoas impactadas
As ações das vencedoras da categoria Trabalho Social, criada em 2003, já impactaram mais de 4 milhões de pessoas. Cybele Amado de Oliveira, por exemplo, que ganhou em 2008 por ter reduzido em 70% a evasão escolar e em 80% a taxa de repetência de alunos da região de Caeté-Açu, na Bahia, beneficiou 200 mil estudantes desde a fundação do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa.

3. 309 trabalhos finalistas
Nos 18 anos do Prêmio CLAUDIA, visitamos todos os estados e pesquisamos mais de 4 mil trabalhos – 309 foram finalistas. Em 1996, primeiro ano do evento, fomos conhecer Edvalda Pereira Torres, que levava água e educação a moradores do interior de Pernambuco. Ela foi a grande vencedora daquela edição.

4. Seis estados que lideram a premiação
São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Pará e Rio Grande do Sul são as unidades da Federação mais premiadas nesse tempo.

5. Novas parcerias
Em 2011, incluímos a categoria Consultora Natura Inspiradora, dedicada a mulheres selecionadas pelo Programa Acolher, que fornece apoio técnico e financeiro a ações sociais realizadas pelas Consultoras da marca. A primeira ganhadora foi Maria de Fátima Pires, que comanda a Oficina da Solidariedade Secos e Não Molhados, instituição que produz e distribuiu gratuitamente fraldas descartáveis para idosos na cidade de Franca, interior de São Paulo.

6. Cinco categorias
Em 2003, O Prêmio foi dividido nas categorias Ciências, Negócios, Cultura, Trabalho Social e Políticas Públicas e as leitoras também passaram a votar nas candidatas pela internet.

Prêmio CLAUDIA/ Divulgação
Prêmio CLAUDIA/ Divulgação CLAUDIA/CLAUDIA

7. Homenagens especiais
As atrizes Bibi Ferreira, Regina Duarte e Marieta Severo, a escritora Lygia Fagundes Telles, a apresentadora Hebe Camargo e a presidenta Dilma Rousseff já foram escolhidas hors-concours, homenagem criada em 2009 para destacar personalidades pela história de vida e pelo conjunto da obra.

8. O lugar da festa
O Prêmio foi entregue nove vezes na Sala São Paulo, sete no Teatro Alfa e duas no Memorial da América Latina. Neste ano, pela primeira vez, será no Auditório Ibirapuera, edifício concebido pelo arquiteto Oscar Niemeyer na década de 1950 e construído em 2005.

9. As áreas com maior destaque
Atendimento à saúde, empoderamento das mulheres, inclusão de pessoas com deficiência e preservação ambiental estão entre as ações tocadas pelas finalistas da categoria Consultora Natura Inspiradora.

10. Jantar de boas-vindas
Na noite anterior à grande festa, um jantar no Terraço Abril é oferecido especialmente para as finalistas. Todas se conhecem, fazem novos contatos e compartilham suas conquistas. Elas recebem um colar com pingente da mulher alada, símbolo do Prêmio.

11. Premiação para jovens de talento
Para destacar ações de jovens talentosas que estão à frente de projetos promissores, criamos no ano passado a categoria Revelação. Alessandra França, do Banco Pérola, que oferece microcrédito a pessoas de baixa renda, foi a campeã. Ela já emprestou cerca de 3 milhões de reais para mais de 560 pessoas.

12. Cuidado com a próxima geração
29% das ganhadoras estavam envolvidas em projetos voltados diretamente para a infância e a juventude. Uma delas, a arquiteta mineira Erika Foureaux, criadora da ONG Instituto Noisinho da Silva, ganhou em 2012 por ter desenvolvido um mobiliário para crianças com deficiência física.

Continua após a publicidade

13. Discurso emocionante
Luiz Seabra, Fundador da Natura, fez um discurso que emocionou a plateia durante o Prêmio CLAUDIA 2013: “O autor Pierre de Chardin dizia que, algum dia, dominaremos os ventos, as ondas, as marés e a gravidade. E que, nesse dia, aprenderemos por Deus a dominar a energia do amor e a humanidade estará descobrindo, pela segunda vez, o fogo.”

14. 20 mil convidados
Mais de 20 mil convidados passaram pelo evento nesses 18 anos.

Prêmio CLAUDIA/ Divulgação
Prêmio CLAUDIA/ Divulgação

15. Os sons do Prêmio
Gal Costa, Maria Rita, o pianista Marcelo Bratke, jovens músicos da Camerata Vale Música e o maestro João Carlos Martins já se apresentaram no evento.

16. Time de premiadoras
A ex-jogadora de basquete Magic Paula, a geneticista Mayana Zatz, a apresentadora Fernanda Young, a deputada Patrícia Saboya e a cineasta Laís Bodanzky fazem parte do time de personalidades que entregou estatuetas para as ganhadoras ao longo dos anos.

17. A música de CLAUDIA
Em 2006, o compositor e maestro Francis Hime animou a noite com um show delicioso e nos presenteou com uma música inédita, Claudia, composta por ele especialmente para nós.

18. As atrações da noite
Ao som de Brasileirinho, a ginasta Daiane dos Santos encantou a todos com sua belíssima apresentação na edição de 2008. No mesmo ano, artistas do Circo Zanni (foto) levaram alegria e colorido ao palco.

19. Consultora Natura inspiradora
No ano passado, quem levou o Prêmio na categoria foi a técnica de enfermagem Íria de Sá Pinheiro, do Projeto Florescer, que ensina música gratuitamente a jovens do assentamento rural da Vila de Bom Jesus, no Amapá.

20. Quem escolhe os vencedores
Personalidades como o educador Paulo Freire e a antropóloga Ruth Cardoso fizeram parte da equipe que elegeu as vencedoras da primeira edição do Prêmio. Nos anos seguintes, as ganhadoras foram escolhidas por notáveis como a empresária Sônia Hess, presidente da Dudalina, e o neurocientista Miguel Nicolelis, fundador e diretor do Instituto Internacional de Neurociências de Natal.

21. Recorde de participação
Com mais de 260 mil votos pela internet, a participação das leitoras na escolha das vencedoras bateu recorde em 2013.

22. Momentos inesquecíveis
Hors-concours em 2011, Hebe distribuiu selinhos, sentou no colo do ator Ailton Graça e cantou “Como É Grande o Meu Amor por Você” com Verônica Ferriani.

23. Vencedoras em destaque 
O Prêmio ajuda as ganhadoras a seguir em busca de mais vitórias. A juíza baiana Luislinda Valois, por exemplo, vencedora da categoria Políticas Públicas em 2010, foi promovida a desembargadora no ano seguinte.

24. Letícia Sabatella em sintonia perfeita
A atriz Letícia Sabatella, mestre de cerimônias de 2013, cantou Paroupupti, música que compôs na língua dos índios krahôs, que vivem na fronteira entre Tocantins, Piauí e Maranhão, dos quais ela se aproximou para fazer um documentário. O marido dela, o ator Fernando Alves Pinto, acompanhou o canto ao trompete.

25. Du Moscovis no comando da festa
O ator Eduardo Moscovis, mestre de cerimônias por três anos, dançou coladinho com Hebe. O posto ocupado por ele já foi de personalidades como a atriz Christiane Torloni (2008) e de jornalistas como Glória Maria (1999 e 2000) e Carlos Tramontina (1996 e 1999).

Continua após a publicidade
Publicidade