Com 80 mil mortes por Covid, liga de futebol nos EUA libera treinos

O Orlando Pride, time da jogadora brasileira Marta Silva, retomou os treinos em equipe nesta segunda-feira, 11

Assim como em tantas empresas, instituições sociais e privadas, os times de futebol também buscam uma maneira para dar continuidade aos trabalhos com os atletas ainda na pandemia do novo coronavírus. Em um jogo de empurra-empurra entre ligas e equipes, a preocupação financeira ganha mais atenção do que as recomendações de especialistas, como acontece nos Estados Unidos, país em que a transmissão do vírus já matou mais de 80 mil pessoas.

O Orlando Pride, time da jogadora brasileira Marta Silva, retomou os treinos em equipe nesta segunda-feira, 11, no campo de treinamento. A equipe informou em nota que seguiu as orientações da National Women’s Soccer League (NWSL), em português Liga Nacional de Futebol Feminino. A organização liberou primeiro as práticas físicas individuais no dia 6 de maio. Agora, com todas as jogadoras em campo, a recomendação é manter uma distância mínima de dois metros, além de outras recomendações de higiene, como lavar as mãos constantemente.

Nos países da Europa, o relaxamento do distanciamento social é adotado com cautela, mas isso não significa que há um consenso entre atletas e demais funcionários dos times, dirigentes esportivos e governos sobre a voltar à rotina externa.

A Itália, país que sofreu a pandemia de forma ainda mais dura com mais de 28,7 mil mortos, alguns esportes, incluindo o futebol, foram autorizados pelo governo para realização a partir do dia 4 de maio. Já os times profissionais retomam os treinos no dia 18 de maio. Para os representantes do clube, o intuito é concluir as 12 rodadas finais do campeonato italiano com estádios sem a presença do público.

Já na Inglaterra, a ideia é retomar a Premier League no dia 8 de junho, porém os dirigentes dos clubes já manifestaram a opção pelo fim do tradicional campeonato neste momento. Gary Neville, ex-jogador, usou as redes socais para questionar os responsáveis pela competição. “Eles não param de dizer ‘a saúde em primeiro lugar’, e no instante seguinte repetir sem parar ‘nós precisamos retomar a temporada’”, comentou.

França, onde o time Paris Saint German foi anunciado como o grande campeão do torneio local, e Holanda tiveram os campeonatos encerrados. Já a Espanha ainda não teve uma definição, entretanto os treinos coletivos provavelmente serão autorizados nos próximos dias.

No Brasil, o campeonato Brasileiro continua suspenso, mas clubes como Internacional e Grêmio optaram por voltar com os treinos em suas bases.

Em tempos de isolamento, não se cobre tanto a ser produtiva:

%d blogueiros gostam disto: