Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Cirque du Soleil entra com pedido de recuperação judicial

A produtora de espetáculos circenses interrompeu mais de 40 apresentações devido à pandemia de Covid-19 e demitiu cerca de 3,5 mil funcionários

Por Da Redação - Atualizado em 30 jun 2020, 12h46 - Publicado em 30 jun 2020, 14h30

O Cirque du Soleil anunciou, na última segunda-feira (29), que entrou com um pedido de recuperação judicial junto ao governo canadense, seu país de origem, para tentar evitar a falência definitiva. De acordo com comunicado divulgado pela companhia, a crise financeira se atribui às interrupções e cancelamentos dos espetáculos devido à pandemia da Covid-19.

“Nos últimos 36 anos, o Cirque du Soleil foi uma instituição altamente lucrativa e de sucesso. Entretanto, com receitas zeradas desde a interrupção de todos os nossos espetáculos em função da pandemia de coronavírus, tivemos que agir para proteger o futuro da companhia”, declarou o CEO Daniel Lamarre no comunicado.

A famosa produtora de espetáculos circenses interrompeu mais de 40 apresentações e demitiu cerca de 3,5 mil funcionários. Agora, para tentar escapar da falência, a empresa recorre a uma lei federal canadense que auxilia empresas insolventes com dívidas superiores a 5 milhões de dólares.

A recuperação judicial prevê o aporte de 300 milhões de dólares por parte do governo canadense. Segundo comunicado, o dinheiro deve ser usado para “apoiar a recuperação, oferecer alívio a funcionários e parceiros afetados pela situação financeira da empresa e assumir parte das dívidas”. Além da ajuda governamental, a empresa também receberá subsídios de fundos de private equity investimento feito de maneira privada.

Continua após a publicidade

O que você precisa saber sobre gravidez em tempos de pandemia

Publicidade