Caso Neymar: Najila é indiciada por extorsão

A modelo também foi indiciada por fraude processual e denúncia caluniosa

A Polícia Civil de São Paulo indiciou Najila Trindade pelos crimes de extorsão, fraude processual e denúncia caluniosa no caso em que ela acusa o jogador Neymar de estupro, durante um encontro entre os dois em Paris.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

Além da modelo, o ex-marido dela, Estivens Alves, também foi indiciado por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico.

Najila Trindade ao SBT

Najila Trindade ao SBT (SBT/Reprodução)

 

Os inquéritos seguem em segredo de justiça e agora serão encaminhados ao Tribunal de Justiça para apreciação de membros do Ministério Público.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública comentou a conclusão do inquérito. “Com base no conjunto probatório reunido durante as investigações, a delegada decidiu pelo indiciamento de Najila Trindade e Estivens Alves, seu ex-companheiro, pelo crime de fraude processual (art. 347, parágrafo único, CP). Decidiu, ainda, por indiciar Alves pelo artigo 218-C, por divulgar material com conteúdo erótico de Najila Trindade para um repórter, em troca de publicações suas na internet”.

Segundo a defesa de Najila, um pedido de acareação foi feito entre a modelo e Estivens Alves, mas a delegada que investiga o caso não deu resposta.

PODCAST – Está na hora de pedir aumento de salário?