Bebê morre após esperar 43 dias por cirurgia no coração

"Muito ruim perder um filho por causa de dinheiro", diz mãe de Davi Gabriel; menino portava uma síndrome grave no órgão

O corpo do bebê Davi Gabriel foi enterrado na manhã desta segunda-feira (30) em Porto Nacional (TO). A criança morreu no último domingo (29) após ficar 43 dias internado no Hospital Maternidade Dona Regina, em Palmas, aguardando uma cirurgia no coração.

Davi Gabriel nasceu com a chamada cardiopatia complexa congênita, uma síndrome grave no coração. Assim, uma cirurgia era necessária. Durante a espera pela realização do procedimento, a família do menino obteve uma ordem judicial para que o estado do Tocantins realizasse a operação.

No último dia 10, a justiça também ordenou que o bebê fosse transferido para outro estado. A ordem não foi cumprida e no dia 24 deste mês, como consequência do descumprimento, houve bloqueio de verba para obrigar o governo do TO a cumprir a determinação. Assim, Davi Gabriel faleceu no último fim de semana.

“Muito ruim perder um filho por causa de dinheiro. Mesmo com a decisão não deram nenhuma resposta. O juiz mandou bloquear as contas e mesmo assim não conseguimos a cirurgia do meu filho”, contou a mãe de Davi Gabriel, Camila Cerqueira das Neves, 21 anos, ao G1..

Até o momento, a Secretaria de Estado de Saúde do TO não se manifestou sobre o caso.

Leia mais; Polícia investiga se irmãos foram dopados ou agredidos antes de incêndio