BBB 19: inquérito é aberto para apurar falas racistas de Maycon e Paula

Os participantes também foram acusados por espectadores de intolerância religiosa

Falas dos participantes Maycon e Paula irão ser apuradas pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância do Rio de Janeiro, revelou o jornal Extra. As conversas foram consideradas de cunho racista e de intolerância religiosa por vários telespectadores.

“De acordo com informações da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância foi instaurado inquérito para apurar o ocorrido. As investigações estão sob sigilo”, informou nota da instituição. 

No Brasil, atos de discriminação por raça e cor são crimes desde 1989. Além disso, há também a conduta de injúria racial, que é detectada em atos que ofendam a honra de alguém ao referir-se a elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem.

O caso mais recente no reality foi o de Maycon que, ao ver Gabriela e Rodrigo escutando juntos uma canção de Jorge Aragão na pista, afirmou ter sentido um arrepio por causa das “músicas esquisitas”. Ele afirmou que ouviu Jesus dizer para “não fazer igual a eles”, supostamente relacionando religiões afro-brasileiras a algo ruim. 

A mineira Paula protagonizou outro momento marcante ao dizer ter medo das religiões de matrizes africanas.

Leia também: Menino morto no metrô entrou no trilho em busca da família, mostra vídeo

Siga CLAUDIA no Instagram

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Aceito receber ocasionalmente ofertas especiais e de outros produtos e serviços do Grupo Abril.
Política de Privacidade