Barriga de aluguel dá à luz dois bebês e descobre que um é seu

A mulher acreditava estar grávida de dois filhos do casal chinês que a contratou como barriga de aluguel

Um caso raríssimo ocorreu na Califórnia, nos Estados Unidos. A americana Jessica Allen, 31 anos, fez um acordo de 35 mil dólares para ser barriga de aluguel de um casal asiático e acabou dando à luz o próprio filho, segundo o portal New York Post.

No relato, Jessica, que já era mãe de dois meninos, contou que decidiu se voluntariar ao serviço, pois não queria voltar ao seu trabalho de cuidadora de idosos. Preferia ficar em casa com os filhos. Por isso, viu uma boa oportunidade na barriga de aluguel (que é legalizada em alguns estados americanos).

Seis semanas após ter o embrião implantado, ela soube pelos médicos que estava grávida de gêmeos. Em nenhum momento, os especialistas disseram que não se tratava de bebês idênticos. A gestação ocorreu normalmente, até que os meninos nasceram, com 38 semanas.

Jessica relatou que não teve chance de ver os bebês após o parto, acompanhado pela mãe chinesa.

Dias depois, a americana recebeu uma foto dos meninos com uma mensagem da senhora chinesa dizendo: “Eles não são iguais, certo? Você já pensou sobre o motivo de eles serem diferentes?”.

Uma semana após o contato, foram feitos testes de DNA nos bebês, que ainda estavam na Califórnia, e a agência confirmou a suspeita: um dos bebês era do casal chinês; o outro tinha os genes de Jessica.

Leia mais: Barriga de aluguel no Brasil: como funciona e quais os limites?

Trata-se de um caso raro, que é denominado superfecundação.

O casal asiático não quis a criança e exigiu o pagamento de multas por parte de Jessica. Após um período burocrático, a americana e seu marido conseguiram a guarda do bebê deles, Malachi. As multas ficaram por conta da agência de barriga de aluguel.

Malachi agora tem 10 meses e vive feliz com seus pais e irmãos biológicos.