Anel atribuído a Pôncio Pilatos é encontrado em Jerusálem

O objeto foi descoberto há cinquenta anos, mas só agora pesquisadores identificaram o nome gravado nele

Um anel de cerca de 2 000 anos foi descoberto em Jerusalém e atribuído ao governador romano Pôncio Pilatos. Segundo a bíblia, ele foi o responsável por condenar Jesus à crucificação. O objeto foi encontrado há cinquenta anos durante uma escavação, mas só agora pesquisadores identificaram a inscrição em letras gregas que diz “de Pilatus”

A peça de liga de cobre foi achada em um antigo palácio erguido na época do rei Herodes. O local serviu de fortaleza para judeus insurgentes que se rebelaram contra os romanos. “Na medida em que a inscrição menciona Pilatos, a primeira ideia que vem à mente é que se trata de Pôncio Pilatos, governador da província romana de Judeia, entre o ano 26 e 36 d.C, na época do imperador Tibério”, afirmam os autores no artigo.

Fotografia e desenho esquemático do anel que pode ter pertencido ao governador Pilatos

Fotografia e desenho esquemático do anel que pode ter pertencido ao governador Pilatos (Reprodução/CLAUDIA)

Mas não está descartada a possibilidade de o artefato ter pertencido a um servo do governador. “Nós achamos implausível que um governador tivesse usado um anel tão simples, todo em metal, de liga de cobre e com uma temática judaica”, diz o texto.

Leia também: Novo visual: Giovanna Antonelli muda radicalmente os cabel

Dieckmann é acusada de gordofobia após fala: “Emagrecer para ficar gata”

Siga CLAUDIA no Instagram!