Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A aposta de Christian Siriano na beleza de todas as mulheres

Christian Siriano foi o responsável por um dos desfiles mais inclusivos e inspiradores do NYFW 2017.

Por Ana Flavia Monteiro Atualizado em 20 jan 2020, 20h44 - Publicado em 13 fev 2017, 14h42

Christian Siriano já mostrou em diversos momentos de sua carreira, que busca incluir todos os tipo de raças e corpos em seus desfiles e em Nova York, no Inverno 2017 não foi diferente.

Desde que foi o único estilista a querer vestir a atriz Leslie Jones, da nova franquia de Os Caça Fantasmas, Siriano vem lutando pela inclusão no mundo da moda. Seguindo seu próprio exemplo da temporada Verão 2017, o desfile incluiu mulheres plus size na passarela (10 dos 53 looks foram desfilados por modelos plus size), mulheres negras e uniu veteranas, como Karolina Kurkova, com modelos que estão começando na carreira.

Christian Siriano
Christian Siriano

Uma de suas maiores apoiadoras, a atriz de Orange is the New Black, Danielle Brooks, disse que Christian Siriano “sabe a importância da representação. Ele entende que todas as mulheres devem ser vistas e merecem se sentir bonitas”.

Christian Siriano
Christian Siriano
Christian Siriano
Christian Siriano

O ativismo do designer foi além da diversidade entre o time: uma das produções desfiladas foi uma saia de seda rosa com uma camiseta que dizia “pessoas são pessoas”, desenvolvida por seu marido, Brad Walsh. “A camiseta é sobre direitos humanos”, disse Siriano sobre o look. “Não é sobre política, é sobre o apoio que devemos ter a todos. É isso que eu considero importante”. Para finalizar, a última fila percorreu a passarela ao som da música People are People, da banda inglesa Depeche Mode.

Christian Siriano
Continua após a publicidade
Publicidade