Para Vera Holtz, neofeminismo impera na geração atual

"Acho que atravessamos um grande momento de conscientização", destaca atriz

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo desta segunda-feira (30), a atriz Vera Holtz falou sobre o momento vivido recentemente pelo movimento de mulheres. Para a global, impera entre a geração atual o chamado “neofeminismo”.

“Mais que feminismo, é um comportamento que busca o empoderamento, a igualdade salarial, um outro tipo de coisa. Acredito que cada geração cria as expectativas necessárias. E é isso que estamos vendo. Uma geração que está em busca de uma participação mais ativa, atual, não só em relação à própria vida mas em relação à sociedade, à política“, explicou Vera.

Para a Dona Ofélia Benedito da novela Orgulho e Paixão, o neofeminismo trata-se de um movimento geracional. Ela também lembrou que em outros momentos da história, existiram movimentos geracionais similares ao atual.

“A geração é cúmplice dela mesma. Acredito que esse movimento que estamos vendo hoje, esse neofeminismo, é geracional porque nós já tivemos outros. Eu mesma já participei, no passado, de grandes movimentos hippies (…) Era mais ligada à liberdade, drogas, sexo e rock and roll, apesar de não participar de nada disso. Mas era a minha geração, posterior à geração mais politizada.”

De acordo com Vera, o movimento atual deve ser visto com atenção. “Acho que atravessamos um grande momento de conscientização“, ressaltou.

Leia mais: Feminismo: diferentes visões na luta pela igualdade de direitos