Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por que Brie Larson se recusou a aplaudir Casey Affleck no Oscar?

Vencedor da estatueta na categoria de Melhor Ator, o norte-americano já foi acusado duas vezes de abuso sexual por companheiras de trabalho, em 2010.

Por Débora Stevaux Atualizado em 27 fev 2017, 19h35 - Publicado em 27 fev 2017, 19h34

A 89ª edição do Oscar 2017, que aconteceu no último domingo (26), também foi marcada por diversas polêmicas. A norte-americana Brie Larson, que levou a estatueta no ano passado na categoria de Melhor Atriz pela brilhante atuação como uma sobrevivente de estupro no longa “O Quarto de Jack“, mostrou-se bastante decepcionada quando, ao anunciar o vencedor da categoria de Melhor Ator deste ano, precisou chamar ao palco Casey Affleck.

Leia mais: Os discursos mais impactantes e emocionantes do Oscar 2017

O ator que levou o prêmio pela participação no filme “Manchester à Beira-Mar“, foi acusado duas vezes de assédio sexual durante a produção do filme “Eu Ainda Estou Aqui”, lançado em 2010. Na época, a produtora da película Amanda White e a diretora de fotografia Magdalena Górka abriram dois processos no valor de 2 milhões de dólares cada.

casey-affleck-e-brie-larson
Getty Images

Amanda disse ter sido assediada e constrangida diversas vezes por Casey e relatou um episódio em que o ator a agarrou pelo braço após ela ter recusado seu pedido de acompanhá-lo até o seu quarto em um hotel. Ela ainda acrescentou que Affleck a trancou para fora do quarto onde estava hospedada, xingando-a de “vaca” e pedindo a outro homem que tirasse as roupas dela.

Veja também: Entenda a confusão que aconteceu no Oscar 2017

Já Magdalena disse ter acordado um dia, durante as gravações, com o então diretor da película ao seu lado na cama, vestindo apenas uma cueca e camiseta, claramente embriagado. A diretora relembrou que não tinha noção de quanto tempo ele passou na sua cama antes de despertar com “carícias nas suas costas“. Além de ter dito que outros membros da equipe também a assediaram. Ambas as ações não foram julgadas. Somente foram feitos acordos extrajudiciais entre o abusador e as vítimas, o valor e o conteúdo não foram divulgados.

Brie Larson, que já veio à público diversas vezes para demonstrar apoio às vítimas de abuso sexual, recusou-se a bater palmas para Casey na noite da premiação. O protesto silencioso foi elogiado por diversos internautas nas redes sociais, em sua maioria mulheres que já passaram por situações semelhantes e sabem que os homens, quase sempre, se safam.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade