“Não podemos perder uma geração inteira de crianças”, diz George Clooney em reunião da ONU sobre guerra na Síria

O ator e sua esposa, a advogada de causas internacionais Amal Alamuddin, se reuniram com dirigentes de diversos países e companhias americanas para pedir mais ações frente à crise internacional de refugiados

Em reunião com dirigentes de países como Estados Unidos, Canadá, Alemanha e Suécia, além de 50 grandes companhias americanas – entre elas Facebook, AirBNB e Uber – o casal George e Amal Clooney fizeram um apelo por mais apoio internacional aos refugiados. “Não podemos perder uma geração inteira de crianças porque elas nasceram no lugar errado e na hora errada”, disse George sobre crianças sírias.

O casal está planejando um projeto de estudos para 2017 para cerca de 10000 refugiados no Líbano, país de origem de Amal, que cresceu na Inglaterra. Ela é conhecida por sua grande atuação como advogada e ativista de direitos humanos, sendo uma das embaixadoras de Boa Vontade da ONU. “Gostaria de dizer que estou orgulhosa por estar aqui, mas não estou. Estou envergonhada como ser humano por ignorarmos o pedido de socorro deles”, disse no encontro em Nova York.

Além disso, Amal está atuando como advogada de Nadia Murad, um jovem iraquiana de 19 anos que foi capturada em 2014 pelo Estado Islâmico. O grupo terrorista matou sua mãe e 6 de seus 8 irmãos e a manteve como escrava sexual durante 3 meses. Hoje Nadia se dedica a denunciar abusos cometidos contra milhares de mulheres pelo Estado Islâmico. Pelo seu trabalho, foi indicada ao Nobel da Paz e convidada a atuar como embaixadora da ONU também.  “Não há como combater uma ideia assim [com bombas]. Acho que uma das formas de punir o EI é expondo suas atrocidades e corrupção. E uma forma de fazer isto é com o julgamento”, defende Amal.

Reprodução/Gettyimages Reprodução/Gettyimages

Reprodução/Gettyimages (/)

%d blogueiros gostam disto: