Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Monique Evans protagoniza um embate público com a filha: “Bárbara está me matando aos pouquinhos”

Com uma história cheia de mágoas e ressentimentos, mãe e filha mantém relação complicada

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 15 jan 2020, 11h49 - Publicado em 19 nov 2013, 21h00

Na terça-feira (12), a modelo Bárbara Evans embarcou no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, menos de uma hora antes da mãe, Monique Evans
Fotos: Willian Oda

Durante quase 20 anos, a modelo Monique Evans, 57 anos, reinou como uma das mulheres mais cobiçadas do país – dividia a cena com Xuxa, 50, e Luiza Brunet, 51. Foi capa da PLAYBOY por três vezes e, nos anos 1980, casou-se com aquele que era conhecido como o “homem mais bonito do Brasil”, Pedro Aguinaga, 63. Nas últimas semanas, Monique voltou à cena de forma bem menos glamourosa. Há quase um mês, ela foi internada em uma clínica psiquiátrica no Rio de Janeiro após ingerir uma dose excessiva de comprimidos. “Tentei o suicídio”, revelou em entrevista à CONTIGO! no domingo (17). A ex-modelo sofre de Transtorno de Personalidade Borderline (TPB), doença que causa desvios de comportamento e humor.

Em meio a tudo isso, veio à tona a complicada relação que ela tem com a filha, Bárbara Evans, 22, vencedora da 6ª edição do reality A Fazenda, da Record, pela qual levou 2 milhões de reais. Em rede nacional, Bárbara prometeu dividir o prêmio com a mãe, mas depois desistiu. Quatro dias após a filha deixar o confinamento, Monique foi internada. Passou 15 dias na clínica, de onde saiu em 18 de outubro. Desde então, mal se viram. Bárbara se mudou para São Paulo, onde quer investir na carreira de apresentadora de TV e em uma marca própria de produtos femininos. “Minha mãe tem a vida dela, chegou a minha vez”, disse a modelo. Por causa de compromissos profissionais, ela dorme apenas cinco horas por dia. O namoro, que começou ainda no reality, com o modelo Mateus Verdelho, 30, também terminou. “Ele é um grande homem, que me ajudou muito.”

Monique, que acaba de terminar um namoro com o jornalista Bruno Voloch, 43, decidiu tornar pública a crise com a filha e faz contínuas declarações por meio das redes sociais. Segundo ela, Bárbara só vai à sua casa, em Ipanema, na zona sul do Rio, para pegar roupas. “Bárbara está me matando aos pouquinhos. Ela só se comunica comigo via WhatsApp. Tudo o que queria era que ela entrasse por aquela porta, me desse um beijo e um abraço de verdade e se abrisse comigo”, desabafou Monique, aos prantos, com exclusividade para a CONTIGO!.

Luta contra a depressão

A psicanálise procura explicar alguns conflitos de relacionamento entre mães e filhas. Segundo o psiquiatra Joel Birman, 67 anos, a relação é, muitas vezes, marcada pela ambiguidade. “Na fantasia da filha, a mãe é poderosa e tem tudo. Conforme a filha vai crescendo, surge uma relação de inveja e rivalidade da menina em relação à mãe. Mas ela cresce e percebe que pode ter os mesmos atributos. Já a mãe, ao perder o brilho ao longo da vida, perde o poder da sedução e, inconscientemente, culpa os filhos. Isso cria uma relação complicada que é marcada por inveja e rivalidade”, explica Birman.

No caso de Monique Evans, a situação se torna ainda mais delicada porque ela apresenta Transtorno de Personalidade Borderline (TPB). Monique luta há anos contra a depressão. “Nessa doença a pessoa tem desvios no comportamento. O agravante é a emoção, porque é (um transtorno) marcado pelas dificuldades de relações interpessoais, instabilidades de humor, impulsividades e baixa autoestima”, explica a psicóloga clínica e hospitalar Rita Clara Atanes dos Santos, 59.

Continua após a publicidade

O nome Borderline significa algo como “na linha do limite” em português. Para amenizá-lo é necessário o uso de remédios controlados. “Como é um transtorno de personalidade, há casos em que o tratamento é para a vida toda”, aponta Rita. Além da medicação, é preciso mostrar ao paciente que é possível transformar sua vida.

Em relação à ex-modelo, a situação piora por ela ser famosa e estar exposta publicamente. Tudo superpotencializado no relacionamento com a filha. Quem convive com pacientes de Borderline deve ter paciência. “Não é necessário se afastar. O familiar deve levar a pessoa ao médico e inclusive manter contato com o psicoterapeuta da pessoa. Amor, paciência, atenção e remédios controlados estabilizam o humor”, finaliza Rita.

Leia a entrevista com Monique Evans. A ex-modelo fala à CONTIGO! sobre sua doença e conta os motivos do término com Bruno Voloch.

Leia a entrevista com Bárbara Evans. A vencedora de A Fazenda comenta o relacionamento com a mãe e revela seus planos de seguir carreira como apresentadora de TV.

ESTA ENTREVISTA FAZ PARTE DA EDIÇÃO 1992 DA REVISTA CONTIGO!, NAS BANCAS EM 20/11/2013.

Monique Evans protagoniza um embate público com a filha: "Bárbara está me matando aos pouquinhos"

Monique e Bárbara em ensaio para Veja de 1997
Foto: Oscar Cabral

Continua após a publicidade
Publicidade