Clique e assine com até 75% de desconto

Apresentador do Jornal Nacional vai processar radialista por homofobia

O radialista Luiz Gama criticou Matheus Ribeiro nas redes sociais por sua orientação sexual

Por Da Redação Atualizado em 17 fev 2020, 11h33 - Publicado em 18 nov 2019, 11h36

Matheus Ribeiro ficou conhecido nacionalmente ao ser a primeira pessoa assumidamente homossexual a apresentar o Jornal Nacional. Porém, depois de subir à bancada do programa, o jornalista sofreu um ataque homofóbico nas redes sociais vindo de outro jornalista.

O radialista Luiz Gama usou sua conta no Twitter na quinta (13) para criticar a orientação sexual de Matheus. “Putz! Onde o Brasil vai parar? Queimar a rosca agora é moda. Um apresentador de telejornal de qualidade média virou a bola da vez no jornalismo nacional só porque revelou que sua rosquinha está à disposição” disse Luiz.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

Confira os tweets abaixo:

Reprodução/Twitter

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Goiás divulgou uma nota contrariando a opinião do radialista e reforçando o uso da ética. ” “O SindJor Goiás se solidariza com esses profissionais, que têm atuado de forma ética e responsável em nossa profissão e, por isso, são merecedores das promoções que conquistaram nas empresas às quais prestam serviço […] Por fim, repudiamos, de forma veemente, os detratores, que merecem voltar para a escória da sociedade”, dizia a nota.

View this post on Instagram

#Notaderepúdio #SindjorGoiás

Continua após a publicidade

A post shared by Jornalistas de Goiás (@jornalistasgo) on

A advogada Maria Thereza Alencastro afirmou que as medidas necessárias estão sendo tomadas, e será feito um pedido de indenização por danos morais e crime de racismo. “Matheus, que tem visibilidade, por seus próprios méritos — diga-se de passagem, tem esta obrigação. Não para se proteger, já que a ele estes comentários não prejudicam, mas para proteger todos que não têm voz como ele. Estas pessoas, as homofóbicas, precisam de resposta à altura”, disse a advogada à F5 da Folha

Em nota, a BandNews FM Goiânia informou que não interfere nas opiniões de seus colaboradores nas redes sociais. A emissora ainda reafirmou seu comprometimento  com a democracia. “A construção de uma sociedade livre, justa e solidária, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.”, dizia a nota.

Leia mais: Faustão emociona o público ao anunciar morte de mãe de bailarina

+ Anitta e Ludmilla estarão fora do especial de Fim de Ano da Globo

PODCAST – Por que não sinto vontade de transar?

Continua após a publicidade
Publicidade