Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

“Lutou bravamente contra a Covid”, Fernanda Lima faz homenagem ao pai

Cleomar Lima, pai da apresentadora, morreu após ficar internado por quase 120 dias e ter complicações após ser diagnosticado com a Covid-19

Por Da Redação - Atualizado em 18 jul 2020, 19h35 - Publicado em 18 jul 2020, 18h33

Morreu neste sábado (18), aos 84 anos, Cleomar Lima, pai de Fernanda Lima, vítima de complicações causadas pelo coronavírus. Em seu Instagram, a apresentadora confirmou a informação por meio de um longo e emocionante texto de despedida.

Nesses quase 120 dias internado, tu provou mesmo ter fôlego de atleta. Lutou bravamente contra a Covid e depois contra todas as consequências da doença. Foi cruel não poder estar ao teu lado durante o processo todo”, escreveu ela.

Segundo Fernanda Lima, seu pai ficou foi diagnosticado com Covid-19 e esteva internado há quase 120 dias em um quarto de hospital. No final de abril, a modelo chegou a publicar uma foto do pai com um texto declarando seu carinho e desejando força e saúde a Cleomar. “Já tem quase 30 dias que falamos pela última vez. Ele isolado num quarto de hospital com Covid-19. Parecia sereno, ainda assim senti um certo medo no fundo de seu olhar, embora ele disfarçasse para eu não perceber”, escreveu na ocasião.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Reage pai Já tem quase 30 dias que falamos pela última vez. Ele isolado num quarto de hospital com Covid-19. Parecia sereno, ainda assim senti um certo medo no fundo de seu olhar, embora ele disfarçasse para eu não perceber. Eu na rede com a Maria. Ele olhava a netinha e comentava a alegria de termos um novo bebê na família. Me disse que comprou o presente de aniversário dos guris… que logo que estivesse bem, viria trazer pessoalmente e que não deu tempo de escrever o cartão pra eles. Reage pai… Falou que assim que chegasse em São Paulo iríamos novamente passar uma madrugada no mercado Ceagesp, como fizemos quando eu estava grávida, quase parindo e ele não me deixou ir sozinha. Enquanto eu comprava plantas e terra, ele sentado junto aos carregadores em seus carrinhos perguntava sobre como era o cotidianos de suas vidas. Sempre curioso e empático. Volta e meia me chamava pra provar uma cocada ou um caldo de cana… e me chamava do mesmo jeito de sempre… “Naninhaaaa”, eu ouvia a distância aquela voz animada. Reage pai… Ele sempre gritou com alegria quando avistava um amigo de longe. Eu me escondia de vergonha mas ele não tava nem aí. Nenhum encontro passava em branco. Reage pai… Meu pai e essa vontade de viver, esse jeito intenso e alegre de passear pela vida, seus planos feitos com um ano de antecedência. “Todas as datas justificam celebração” minha filha. Dias antes de ir para o hospital já rabiscava uma lista de convidados do próximo aniversário em fevereiro de 2021… Nunca vi alguém assim, tão feliz e contente, sempre pronto pra um abraço um beijo ou mesmo um forte aperto de mão, sempre olhando nos olhos, com carinho e muita ironia. Reage pai… E os aniversários? Sagrados. Queria sempre celebrar junto, mas se não dava, era o primeiro a ligar, a meia noite em ponto. Não só para a familia mas para os amigos, não só os dele mas os meus. Ele parecia mais amigo dos meus amigos do que eu… Enquanto eu sempre preferi ficar mais perto dos mais velhos, da paz e da calmaria, ele prefere os jovens, a novidade, a bagunça, o barulho e a confusão. Reage pai… (Continua nos comentários)

A post shared by Fernanda Lima (@fernandalimaoficial) on

Rodrigo Hilbert, marido da apresentadora, também publicou em suas redes sociais uma homenagem ao sogro. “Esse cara alegre, vencedor, contagiante, bagunceiro”. Ele contou ainda que o pai da Fernanda Lima “amava a vida como poucos”.

Continua após a publicidade

Conversando sobre notícias ruins com as crianças

Publicidade