Clique e assine com até 75% de desconto

Johnny Depp perde ação contra jornal que o chamou de espancador de esposas

Johnny Depp moveu um processo judicial por difamação contra o The Sun. Com base nas denúncias feitas pela ex-mulher dele, o juiz foi favorável ao tabloide

Por Da Redação 2 nov 2020, 13h20

O ator Johnny Depp não gostou nem um pouco de ser chamado de “espancador de esposas” pelo tabloide The Sun, em 2018, e resolveu mover um processo judicial contra o veículo. A decisão do juiz Andrew Nicol, da Suprema Corte do Reino Unido, foi anunciada nesta segunda-feira (2) e Depp acabou perdendo. 

A defesa do News Group Newspaper (NGN), que controla o The Sun, alegou que a reportagem se baseia em mais de 14 denúncias feitas pela atriz Amber Heard, com quem Depp foi casado entre 2015 e 2016. Ela o acusa de violência doméstica.

A grande maioria das alegadas agressões à Sra. Heard pelo Sr. Depp foram provadas de acordo com o padrão civil”, disse o juiz no despacho da decisão. Ele também chegou a citar o fato de que o ator tentou fazer com que a ex-mulher fosse vista pela Justiça como golpista e interesseira. 

Em julho, Amber Heard compareceu à Suprema Corte do Reino Unido para depor no julgamento do The Sun Foto: Samir Hussein/WireImage/Getty Images

“Embora ele tenha provado os elementos necessários da sua causa de ação por difamação, os réus sustentaram a veracidade substancial do que publicaram”, continuou o juiz. Nos Estados Unidos, o ator move um processo parecido contra o Washington Post, cujo veredito ainda está em aberto. 

Até hoje Johnny Depp nega que tenha sido violento com Amber Heard. Alega, inclusive, que ela é quem foi agressiva durante o relacionamento dos dois. Ele diz que chegou a perder a ponta de um dedo ao ser atacado pela ex com uma garrafa.

A atriz, por sua vez, relatou à Justiça que foi agredida pelo menos 14 vezes e diz que o ex-marido se tornava “um monstro” em decorrência do consumo de álcool e drogas. Com depoimentos detalhados, ela afirma que Depp já lhe deu socos, tapas, chutes e golpes na cabeça, além de ter tentado sufoca-la. Também garante que ele a ameaçou de morte mais de uma vez.

Continua após a publicidade
Publicidade