‘Furacão Meghan’ dispensa ajuda e escreve os próprios discursos

A duquesa já defendeu o voto feminino e a melhoria da qualidade da educação para meninas

Meghan Markle não costuma seguir ao pé da letra todas as regras de etiqueta adotada pela família real. A duquesa de Sussex prefere lidar com os protocolos da nobreza de sua própria maneira, o que acontece tanto na hora de escolher como se vestir até quando prepara seus discursos.

Conforme a tradição, todos os membros da realeza têm a ajuda de assessores e profissionais da área de comunicação para escrever o que vão dizer ao público. Meghan, porém, nega o auxílio, principalmente quando os assuntos tratam de temas ligados à mulher. A curiosidade foi revelada no documentário “Nova Vida: O verdadeiro Diário da Princesa”.

Durante a primeira viagem oficial, que aconteceu em outubro deste ano ao lado do príncipe Harry, Meghan defendeu o voto feminino na Nova Zelândia. Em Fiji, a duquesa discursou sobre a importância de valorizar a qualidade da educação para as meninas. Na Irlanda, ela teria apoiado, de forma sútil, a legalização do aborto.

O caso foi descoberto por um jornalista em Fiji. O profissional observou uma série de anotações feitas a mão ao lado de Meghan.

“Perguntei a um assessor se ela própria escreveu a fala, e ele me respondeu que tinha tudo sido feito por ela, que trabalhou há dias no discurso”, conta o jornalista. O documentário vai ao ar nesta quinta-feira (22) nos Estados Unidos.

Leia também: Meghan vai passar uma data muito especial longe de Harry

Meghan Markle surpreende ao cozinhar ao lado de voluntárias

Siga CLAUDIA no Instagram