CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Espírito olímpico: competidoras se ajudam a terminar prova de 5 mil metros

Elas não terminaram a prova em boas colocações - mas quem liga? Nikki Hamblin e Abbey D'Agostino protagonizaram uma das cenas mais emocionantes desses Jogos.

Por Giovana Feix Atualizado em 21 jan 2020, 06h16 - Publicado em 17 ago 2016, 07h36

Com Brasil ou sem Brasil, com medalha ou sem medalha, uma coisa é fato: as provas olímpicas costumam deixar todo espectador com as emoções à flor da pele. Só de pensar no tempo aqueles atletas passaram se preparando para um único momento dá um nervosismo, uma aflição – e, se eles perdem, dá uma peninha… E quando tem tombo, então? 

Ian Walton/Equipa/Getty Images
Ian Walton/Equipa/Getty Images

Foi isso que aconteceu com as corredoras Nikki Hamblin, da Nova Zelândia, e Abbey D’Agostino, dos Estados Unidos, ontem (16), durante a final da corrida de 5 mil metros: um belo tombo.

Faltavam 2 mil metros de corrida, ainda, quando as duas atletas se colidiram e cairam no chão. “Levante-se”, disse a norte-americana à neozelandesa, encorajando-a. “Nós precisamos terminar isso!”.

Desnorteada e com dor, no entanto, D’Agostino continuou caída mesmo depois de a colega conseguir se levantar. Em vez de simplesmente partir e deixá-la no chão, Nikki Hamblin deixou a competitividade de lado para ajudá-la a prosseguir.

Cambaleando, a norte-americana conseguiu terminar a corrida um pouco depois da colega. Ela chegou em último lugar – mas chegou! As duas atletas se abraçaram depois da conquista, e, logo em seguida, D’Agostino foi colocada em uma cadeira de rodas – seu tornozelo, afinal, estava realmente ferido.

Paul Gilham/Equipa/Getty Images
Paul Gilham/Equipa/Getty Images

Logo depois da corrida, Hamblin declarou estar impressionada e inspirada pelo ocorrido. “Estou tão grata por Abbey ter me ajudado. Essa garota foi o espírito olímpico, bem ali”, disse.

Como não amar? heart

Continua após a publicidade
Publicidade