Entrevista Ingrid Guimarães

Com planos de voltar ao cinema, Ingrid Guimarães, a Tina de Sangue Bom, aproveita cada segundo livre para curtir a filha, Clara

Ingrid Guimarães
Foto: TV Globo/ Divulgação

Há quatro anos, a vida de Ingrid Guimarães mudou totalmente. O nascimento da filha, Clara, trouxe para a atriz, de 41 anos, muitos ensinamentos. O principal, segundo ela, é saber dosar o que é realmente importante hoje em dia. E cada segundo livre é uma oportunidade que não pode ser perdida para curtir mais a filhota. E, para isso, ela é capaz de verdadeiros malabarismos. “Tive que adaptar os meus horários depois que me tornei mãe. Hoje, por exemplo, fazemos natação juntas duas vezes por semana. Uma em cada raia”, explica a atriz, que tenta se organizar ao máximo para ficar próxima da filha. E a tarefa não é fácil! Só no último ano, a atriz emendou o megasucesso De Pernas pro Ar 2 com a novela Sangue Bom e o espetáculo Razões para Ser Bonita. Conhecida por seus personagens cômicos, Ingrid confidencia que está à procura de papéis mais densos. Ou seja, é possível que, em breve, nós a vejamos estrelando um drama. “Os personagens dramáticos estão me interessando bastante”, revela.
 
Como você define o trabalho em Sangue Bom?
Sempre quis trabalhar com o Dennis (Carvalho, diretor-geral). A turma da novela é muito boa. Encontrei o Bruno (Garcia, o Natan), que fez o meu par no De Pernas pro Ar, a Marisa Orth, com quem trabalhei em Macho Man e, além disso, o meu par romântico na novela, o Rodrigo (Lopez, o Vitinho), é um grande amigo. Acho que foi uma baita sorte trabalhar com essa turma. 
 
E como descreveria a Tina agora que a trama já está quase no final?
Ela é uma louca do bem (risos).
 
Você esperava fazer tanto sucesso nos cinemas com a franquia do filme De Pernas pro Ar? 
As perspectivas eram muito boas, mas eu não imaginava que o filme se tornaria a minha referência. Hoje, sou a atriz do De Pernas pro Ar. A minha referência para o público é o filme. E nunca pensei que eu, que não era uma atriz de cinema, seria reconhecida por isso. As pessoas me abordam na rua para falar que adoram o filme e perguntar quando será o próximo. Acho que esse projeto foi uma das maiores alegrias da minha carreira. Fazer um filme tão popular… Atingir o povo por meio do cinema e tratando de um assunto que representa a minha geração… Talvez a Alice seja a personagem da minha carreira com que eu mais me identifico. Várias situações do filme já aconteceram comigo, como por exemplo tentar fazer várias coisas ao mesmo tempo e não conseguir.
 
E já tem algum novo projeto para o cinema? Teremos o De Pernas pro Ar 3?
Não sei ainda! Estou com algumas propostas, mas são filmes bem diferentes da comédia do De Pernas pro Ar. São personagens mais dramáticos, que estão me interessando bastante… Mas não tem nada certo ainda. Enquanto isso, já estamos começando a pensar no De Pernas pro Ar 3.
 
Mudando de assunto, quais são os seus cuidados de beleza? 
Gostaria de ter mais tempo para cuidar da beleza, pois tem uma hora em que ou eu malho ou fico com a minha filha… E, claro, opto sempre pela segunda opção. Tive que adaptar os meus horários depois que me tornei mãe. Hoje, por exemplo, fazemos natação juntas duas vezes por semana. Os dias em que eu não gravo e ela está na escola é o tempo que tenho para fazer uma hidratação no cabelo e me cuidar, mas aí faço em casa mesmo. Geralmente, de 15 em 15 dias. Já com a pele, sou CDF em ir à dermatologista. Não uso muitos produtos, mas faço um tratamento de prevenção. A minha médica segue a filosofia de prevenir o envelhecimento. Faço laser de colágeno e não tomo sol. Ah, e a minha cabeleireira vai até a minha casa.
Tento me cuidar.
 
Mas e o corpo?
Eu não faço dieta! É até chato falar isso, porque gera um ódio, mas eu tenho uma genética boa e me alimento muito bem. Eu não gosto de doce e evito fritura, queijo amarelo… Agora, eu resolvi fazer exercícios que baixam a minha ansiedade e me dão fôlego para o trabalho. Mas isso é quando a minha agenda permite, porque não tem como marcar nada… Está tudo muito corrido na minha vida e a minha prioridade é a Clara.
 
A Clara completou 4 anos… Qual é a recordação mais bela que você guardou da sua gravidez?
Ah, fui uma grávida muito feliz! Fiquei trabalhando na novela do Walcyr Carrasco (Caras & Bocas, de 2009) até os meus oito meses de gestação e eu me senti linda durante toda a gravidez.
 
E como a maternidade modificou a sua vida?
Sabe que outro dia eu estava pensando nisso… Estava lembrando como era a minha vida antes de a Clara nascer e parece tão distante! E olha que ela nasceu só há quatro anos. Às vezes, eu tenho saudade de dormir mais e de ficar sozinha de vez em quando, mas, aí, penso que isso é tão pouco, porque o mais importante de se tornar mãe é que a gente passa para o segundo lugar. E passar para o segundo lugar é de uma sabedoria… Você fica menos egocêntrica, menos preocupada com as pequenas coisas e tudo vira secundário. O filho é a prioridade.