Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ellen DeGeneres demite diretores acusados de assédio

Apresentadora comunicou pessoalmente o desligamento à equipe

Por Da Redação 17 ago 2020, 20h46

A dor de cabeça levou semanas e expôs a apresentadora Ellen DeGeneres à cultura do cancelamento e críticas na Internet. Depois de uma série de acusações que incluem desde racismo a assédio sexual, a apresentadora demitiu hoje (17) três executivos de sua equipe. A própria apresentadora comunicou aos funcionários que fizeram as denúncias sobre o desligamento via zoom na reunião semanal de produção.

Ed Glavin, Kevin Leman e Jonathan Norman foram acusados pela equipe de contribuir para um clima tóxico nos bastidores do show. Outros executivos também citados por assédio moral, Mary Connelly, Andy Lassner e Derek Westervelt permanecem com os empregos. Os três trabalham com Ellen desde 2003.

Segundo testemunhas, a apresentadora chorou durante a conversa e disse que teve o coração partido quando leu sobre todas as críticas a ela e as acusações de má-conduta dos gestores. A Warner começou as investigações sobre as denúncias de funcionários quando elas foram publicadas no Buzzfeed e na Variety. Outra crítica interna é sobre a falta de diversidade na equipe de produção.

Nem a apresentadora ou a Warner se pronunciaram oficialmente sobre os desligamentos.

  • O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

    Continua após a publicidade
    Publicidade