Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Jurados não alcançam unanimidade sobre Harvey Weinstein

Jurados discutem há quatro dias o destino do produtor e maior predador sexual de Hollywood, que pode ter prisão perpétua

Por Da Redação - Atualizado em 1 mar 2020, 15h21 - Publicado em 21 fev 2020, 16h49

Fim-de-semana chegou e jurados do caso contra Harvey Weinstein  não chegaram a uma conclusão, como era esperado para hoje (21). Eles pediram para dar a decisão unanime em parte das acusações, mas a promotoria só aceita que todas as acusações tenham um veredito único. Dessa forma, a sessão de hoje entrou em recesso e os jurados liberados.

Hoje mais cedo a tensão foi tanta que chegou a um embate entre as advogadas defesa e acusação. Donna Rotunno, defensora do produtor, acusou oficialmente a promotora Gloria Allred de estar criando constrangimentos e divulgar fatos pessoais da vida dela (Rotunno) para distrair os jurados. Em um bate-boca acalorado entre as duas na manhã de sexta (21), no qual Rotunno precisou ser afastada, as duas se desentenderam publicamente, segundo reportou o site PageSix

Rotunno também reclamou que uma das testemunhas de acusação tuitou uma opinião sobre o caso, quebrando a lei que proíbe envolvidos no julgamento de emitir opinião durante o julgamento e, em especial, enquanto os jurados estão decidindo sobre o caso.

 Marci Liroff, respondeu a um comentário da atriz Mira Sorvino, uma das acusadoras de Weinstein,  que escreveu sobre Rotunno que todos tem uma função a cumprir, mas que “todos respondemos a um poder maior”.  Liroff reespondeu “[Rotunno é] certamente de um tecido diferente do nosso. E estou sendo educada.”

Continua após a publicidade

“Eu acho que o Governo tem que pelo menos notificar as testemunhas que tuitar durante a deliberação do Júri é impróprio”, disse Rotunno.

A juíza não se manifestou e os jurados ouviram novamente o emocionado depoimento da atriz Annabella Sciorra. A atriz contou em detalhes como foi violentada em seu próprio apartamento pelo produtor, em 1993. A também atriz, Rosie Perez testemunhou que Sciorra contou para ela que “achava que tinha sido estuprada” por Weinstein, que ainda insiste em dizer que foi uma relação consensual.

Continua após a publicidade

Os jurados, 7 homens e 5 mulheres, estão discutindo a decisão final há três dias consecutivos. A pena pode ser prisão perpétua.As discussões serão retomadas na segunda-feira (24).

Publicidade