“Isso é ato de resistência”, diz viúva de Marielle sobre Parada LGBT

Monica Benício participou da abertura da 22ª edição da Parada LGBT, realizada neste domingo (3)

Neste domingo (3), São Paulo recepciona a 22ª edição da Parada LGBT. Quem esteve presente no evento foi a viúva da vereadora Marielle Franco, a arquiteta Mônica Benício, que fez um pequeno discurso de abertura da parada: “Isso aqui é um ato de resistência.”

Em sua fala, Mônica ainda lembrou que o Brasil é um dos países mais agressivos para a comunidade LGBT. “O Brasil é um dos países que mais mata a sua população LGBT. E a gente não pode assumir isso, deixar que isso continue desta maneira.”

De acordo com levantamento do Grupo Gay da Bahia, 445 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs) foram assassinados em 2017 – número recorde desde que o monitoramento anual é realizado, há 38 anos.

Durante a fala de Mônica, também levantou-se coro de “Marielle? Presente” em memória à vereadora executada em março deste ano.

Leia mais:

+ Entrevista completa com Monica Benício, viúva de Marielle Franco

As vitórias LGBT por igualdade nos últimos anos no Brasil+