Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

A história de idas e vindas de príncipe Charles e duquesa Camilla

O casal celebra os 15 anos de casamento nesta quinta-feira, 9, mas o encontro deles começou nos anos 70

Por Da Redação - Atualizado em 9 abr 2020, 15h35 - Publicado em 9 abr 2020, 15h34

Nem o roteiro de filme de drama trabalhado por anos teria tantas camadas como a história de amor do príncipe Charles e da duquesa Camilla Rosemary Shand, que completam nesta quinta-feira, 9, 15 anos de casados. Diante dos olhos (e julgamentos) do público, o casal trilha um caminho de desencontros e finalmente encontros há 50 anos.

Uma partida de pólo em 1970 foi o cenário do primeiro encontro de Charles com Camilla, que sempre teve boas oportunidades de estudo graças às boas condições financeiras de sua família. Mesmo assim, ainda era uma plebeia, condição que impediu esse amor à primeira vista de tornar-se um casamento real anos depois. Sem a aprovação da rainha Elizabeth II, o namoro durou apenas um ano, quando Camilla decidiu por um fim ao saber que o noivado não aconteceria.

A partir desse acontecimento, as combinações matrimoniais inusitadas começaram. Em 1973, Andrew Parker Bowles, ex-namorado da princesa Anne, irmã de Charles, casou-se com Camilla. A imprensa local na época apontou a decepção de Charles com o matrimônio do ex-cunhado com a ex-namorada.

Por outro lado, a família real britânica já procurava uma noiva, que se encaixasse dentro dos padrões ainda mais conservadores na época, para o primeiro na linha de sucessão à coroa. Já com o título de lady e atendendo a esses critérios, Diana foi a escolhida pela família, mas não pelo coração do futuro marido. Em 29 de julho de 1981, o casal oficializou a união dia de todo o mundo. William e Harry foram os frutos do relacionamento.

Continua após a publicidade

Mas, durante essa interferência da família na vida do príncipe, Camilla já estava presente em seu convívio novamente. Segundo rumores, o casamento dela com Andrew era aberto, ou seja, ambos entraram em acordo que poderiam se relacionar com outras pessoas. Mesmo casado, Charles manteve relações com a primeira namorada, que vieram à tona. Infeliz e ciente das traições do marido, há informações de que Diana também teve affair fora do casamento.

Um ano antes de Charles e Diana se separarem, em 1995, Camilla e Andrew se divorciaram.  Para a mídia, Lady Di chegou a dizer que “tivemos três filhos nesse casamento e, por isso, estava muito difícil” sobre o relacionamento. Em relação às traições, a princesa nunca atacou Camila e afirmou que, se alguém deveria ser julgado por suas atitudes, era Charles.

Com a autorização da rainha para oficializarem a união que começou nos 70, Camilla e Charles planejaram o casamento após seus divórcios. Entretanto, a morte trágica de Lady Di adiou a programação do casal. Em 2000, rainha Elizabeth foi apresentada formalmente à Camilla, que recebeu a autorização da monarca para morar com o parceiro. Porém, a participação dela nos eventos reais ainda não era liberada.

Depois de tantos acontecimentos, no dia 9 de abril de 2005, no famoso Castelo de Windsor, o casal realizou o tão sonhado casamento. Com uma nova posição em relação à união deles, os ingleses acompanharam a cerimônia em um tom mais respeitoso. Camilla preferiu não usar o título de “princesa de Gales”, mas sim “duquesa de Cornualha”, em forma de respeito à Diana.

Continua após a publicidade

Tanto William como Harry demonstram respeito à companheira do pai, que participou da cerimônia de casamento dos dois. Eles já afirmaram à imprensa que Camilla faz o príncipe Charles feliz e isso é o que importa.

Em tempos de isolamento, não se cobre tanto a ser produtiva:

Publicidade