Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Como uma brincadeira, meditação pode ser feita com crianças

Elas podem não entender o momento que o mundo está passando, mas há alternativas de mantê-las mais calmas dentro de casa

Por Colaborou: Esmeralda Santos - 7 Maio 2020, 15h30

O isolamento social trouxe a necessidade de aprender novas atividades que tragam bem-estar e relaxamento para o corpo e a mente. A tensão da pandemia também tem alcançado as crianças, e os pais precisam pensar em dinâmicas que ajudem a acalmar as crianças nesse momento.

A meditação  é uma das atividades que pode ser feita sem precisar de grandes equipamentos – e é tudo simples, rápido e divertido. Daniela Degani é instrutora e pratica meditação com crianças individualmente e em grupo há cinco anos, e em 2016 fundou a MindKids, empresa que leva práticas de atenção plena para as escolas.

“Pode ser que as crianças e os jovens não expressem desconforto através das palavras, mas elas estão com uma rotina completamente nova, não podem sair de casa, a depender da faixa etária, sequer compreendem direito o motivo dessa restrição. Então, esse também pode ser um momento estressante e desafiador para eles e, nesse sentido, a meditação pode ajudar muito”, explica Daniela. 

O MindKids criou o “Diário da Quarentena” e em suas contas no Instagram e Facebook compartilha exercícios de meditação que ajudam a relaxar e desenvolver a habilidade de lidar melhor com as emoções e com os acontecimentos da vida. Daniela explica que os benefícios da meditação para as crianças mesmo fora do isolamento social “ajuda a cultivar habilidades para a vida como atenção, equilíbrio emocional e compaixão”, conta.

A experiência de Daniela a fez perceber que muitas crianças se empoderaram através da meditação. “Quando ficam bravos, não ficam tão reféns de atitudes impulsivas, mas sabem se acalmar e pensar antes de agir, evitando assim fazer coisas que se arrependeriam depois”.

Como uma brincadeira

Para que não se torne uma atividade em que as crianças percam facilmente a atenção, a abordagem é sempre muito lúdica. “Nas escolhas onde damos aula, mais de 90% das crianças afirmam que gostaram das aulas de mindfulness e 95% dizem que a meditação os ajudou”.

A pratica de meditação pode ser iniciada em crianças a partir de quatro anos de idade, mas Daniela explica que existem métodos mais simples que crianças de dois a três anos podem fazer. “Como pedir que prestem atenção em um som, ou deitar no chão e ninar o bichinho de pelúcia com os movimentos da respiração na barriga, por exemplo”, aponta.

Com as crianças, a meditação é como uma brincadeira, mas com muita atenção. Daniela conversa sobre a importância de estar atento ao que os pais falam e o que pode acontecer quando elas não estão atentas.  “Convidamos as crianças a experimentarem prestar atenção na respiração, por exemplo, imaginando uma borboletinha pousando na ponta do nariz, pedindo para que a criança preste atenção nas sensações da respiração no nariz. A borboletinha pode ir para o peito, colocamos a mão sobre o peito imaginando que a borboleta está pousada no peito e vamos sentindo as sensações da respiração no peito, por exemplo”.

Em tempos de isolamento, não se cobre tanto a ser produtiva:

Continua após a publicidade
Publicidade