Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Casamento por Zoom é alternativa para quem quer celebrar na pandemia

O casal Bruno Figueiredo e Bela Couy, de Belo Horizonte, fez uma festa online que durou mais de 12h e reuniu 300 pessoas para celebrar seu casamento

Por Maria Clara Serpa (colaboração) - Atualizado em 1 jul 2020, 11h46 - Publicado em 1 jul 2020, 09h00

A pandemia do novo coronavírus fez com que pessoas ao redor do mundo todo tivessem que adiar ou cancelar compromissos e sonhos que já estavam marcados há tempos para acontecer em 2020. Noivos que iriam se casar esse ano, por exemplo, viram todos os planos irem por água abaixo com a impossibilidade de reunir família e amigos para a celebração sem desrespeitar as recomendações para isolamento social. Aqui em CLAUDIA, em março, logo no primeiro mês de quarentena no Brasil, conversamos com algumas noivas que relataram como era lidar com a frustração de ter que atrasar um dia tão especial. A maioria delas nos contou que havia remarcado o casamento para o segundo semestre do ano, acreditando que a situação já estaria melhor. Infelizmente, ao que tudo indica, as festas não poderão acontecer mesmo assim e, por isso, alguns casais estão buscando outras alternativas para poderem celebrar um dia tão especial mesmo em meio à pandemia.

Foi o caso de Bruno Figueiredo e Bela Couy, de Belo Horizonte, que estavam com a festa de casamento programada para o dia 13 de junho. A ideia do casal era celebrar o dia em um sítio próximo à capital mineira com o tema de Festa Junina. A cerimônia “religiosa” seria feita por um amigo deles fazendo o papel de padre e a festa contaria com a presença de familiares e amigos. Conforme a data foi se aproximando, perceberam que não seria possível mantê-la da maneira como haviam planejado. A ideia de fazer a festa online foi da mãe da noiva. Toda a família rapidamente comprou a ideia e os noivos atrasaram a data em uma semana para poder organizar tudo.

Bela e Bruno Victor Schwaner/Área de Serviço/Reprodução

“Adoramos a ideia, mas sabíamos que para ser legal, teríamos que transformar o casamento quase em um ‘quadro de TV’, com uma programação. Isso porque se só fossem pessoas falando poderia ficar meio chato para quem está assistindo. Assim surgiu a ideia de fazer meio que um sarau, mesclando discursos de convidados com apresentações de música”, conta Bruno. O casamento foi transmitido por Zoom, onde os convidados puderam participar ativamente da festa, e também pelo YouTube. O casal criou uma programação extensa com apresentações de DJs, poesias, discursos e até uma apresentação musical de Bela e seu pai.

Bela e seu pai foram uma das “atrações” da festa online Victor Schwaner/Área de Serviço/Reprodução

Quando decidiram fazer o casamento por Zoom, Bruno e Bela não tiveram ajuda de ninguém especializado para organizar o dia. Como ele é fotógrafo, já tinha familiaridade com a plataforma, mas nunca havia usado para essa finalidade. “A gente mandou o convite para as pessoas sem nem testar para ver se daria certo. Fizemos um teste rápido só no dia antes da festa”, relatou Bela, aos risos. A celebração começou com a apresentação do DJ D.Vyzor, amigo do noivo, diretamente de Londres, seguida pelos votos dos pais dos noivos, os votos de Bela e Bruno e falas de amigos de vários lugares do mundo. “Foi muito legal poder reunir pessoas queridas de vários lugares, pessoas que talvez nem pudessem comparecer caso a festa fosse pessoalmente. Amigos que nem sabem falar português se divertiram muito e participaram do casamento”, diz o noivo. Depois da cerimônia, que foi celebrada por uma amiga, e do sarau, seguiu-se para a festa comandada por DJs da festa Geleia Geral, muito conhecida em BH.

Continua após a publicidade

Ao todo, foram mais de 12 horas de comemoração. No dia, estavam presentes fisicamente com o casal seus pais, um amigo fotógrafo, e os avós de Bela, que fizeram questão de participar pessoalmente. A noiva conta que sentiu que o avô ficou muito decepcionado quando eles contaram que a festa seria feita pela internet, então, decidiu que iria levá-los para a casa onde estavam com todo o cuidado. Um motorista conhecido da família levou os dois e ficou esperando até o fim da celebração, quando eles foram embora. “Tomamos todos os cuidados possíveis. Eu passei papel filme na parte da frente do carro para isolar o motorista e eles ficaram o tempo todo de máscara. Para eles era muito importante participar desse dia e, como são velhinhos, não era tão fácil assistir pelo Zoom ou YouTube. Minha outra avó, que já é mais familiarizada com internet, participou pelo Zoom e adorou”, conta Bela.

Os noivos e familiares que estavam presentes fisicamente no dia do casamento Victor Schwaner/Área de Serviço/Reprodução

Presentes

“Quando decidimos que iríamos comemorar mesmo no meio da situação caótica que estamos vivendo, eu comecei a pensar sobre os presentes. Já tinhamos uma lista online que havíamos passado para os convidados, mas fiquei pensando se aquilo era mesmo a melhor opção. Foi quando minha mãe, mais uma vez, deu uma ideia e perguntou porque não pedíamos doações para pessoas em situação de vulnerabilidade em meio à pandemia”, contou Bela. Assim, os noivos decidiram que, em vez dos presentes, pediriam que os convidados convertessem os presentes em doações, que serão encaminhadas para as instituições Casa Tina Martins, que acolhe mulheres que fugiram de seus lares para salvarem a si e aos filhos de situações de violência doméstica, e Serrão Sem Corona, que arrecada recursos para os moradores do Aglomerado da Serra, maior favela de Minas Gerais.

Quando questionados sobre qual foi o momento mais marcante do casamento para eles, Bruno e Bela dizem não conseguir escolher. Para eles, tudo foi muito especial. “É meio clichê dizer isso, mas foi muito feliz ver que, apesar da distância, conseguimos unir todo mundo através dessa ferramenta”, diz a noiva. Para o noivo, outro ponto muito especial foram todas as mensagens e relatos que receberam dos amigos e familiares no dia seguinte. “Foram relatos muito emocionantes, todo mundo falando que não imaginava que um casamento online poderia ser tão legal, falando que foi uma experiência incrível. Até os nossos amigos gringos que não falam português amaram e ficaram até o final da festa. Um deles, que é turco, até recitou um poema na cerimônia. Outro amigo projetou o casório da fachada de um prédio, vários fizeram selfies com a gente pela tela do computador. Todo mundo curtiu muito”, conta Bruno. Os noivos estimam que, juntando os convidados que compareceram pelo Zoom e pelo YouTube, a festa teve mais ou menos 300 convidados.

Uma amiga do casal comandou a cerimônia Victor Schwaner/Área de Serviço/Reprodução

Ao que tudo indica, casamentos aos moldes do de Bela e Bruno serão cada vez mais comuns, mesmo depois da pandemia. As transmissões ao vivo são uma ótima opção para que amigos e parentes que moram longe ou que não puderem comparecer estejam presentes em um dia tão importante para o casal. Nos Estados Unidos, a #ZoomWedding, ou casamento por Zoom, viralizou nas redes sociais com registros de casais que celebraram seus casamentos online com a família e amigos. Por aqui, os casais que quiserem fazer casamentos no civil agora podem fazê-lo online, segundo a regulamentação de alguns dos estados – Pernambuco, por exemplo, registrou mais de 430 casamentos no civil feitos online em apenas 45 dias. No entanto, o modelo de “festa online” ainda não se popularizou.

Continua após a publicidade

O que você precisa saber sobre gravidez em tempos de pandemia

Publicidade