Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

A dieta que emagrece 24 kg ao regular o sono

"Dormir direito me ajudou a perder 24 kg! Antes da dieta, eu descansava só quatro horas por noite e passava o dia exausta e com fome. Ao regular o sono, acordo com pique até para malhar!", conta Camilla Cidade

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 17 jan 2020, 11h41 - Publicado em 28 set 2011, 21h00

Camilla mede 1,68 m e foi dos 85 kg para os 61 kg
Foto: Alan Teixeira / Arquivo Pessoal

“Imagine que você está andando na rua e ouve alguém gritar em sua direção: ‘Aê, gorda!’. A voz vinha de dentro de um carro qualquer! Eu pesava 85 kg e passei por isso mais de uma vez. Por isso, morria de vergonha de sair com minhas amigas, todas magras. E sentia ódio quando alguém dizia: ‘Seu rosto é tão bonito… Por que você não emagrece?’.

Mas o dia mais dramático da minha vida foi em junho de 2010, quando não entrei em uma calça tamanho 48. Estava sozinha e comecei a chorar dentro do provador. Saí com os olhos inchados e a vendedora perguntou se tinha acontecido alguma coisa. Inventei uma desculpa qualquer e fugi da loja.

Cortei os excessos e comecei a me mexer

Não dava mais, eu precisava emagrecer. Para não cair outra vez no efeito sanfona, resolvi consultar um endocrinologista e uma nutricionista. Os dois me deram orientações parecidas: cortar o refrigerante – inclusive os light e diet – a bolacha recheada, a fritura, os alimentos congelados, as sopas prontas e o macarrão instantâneo. Ou seja, tudo o que eu comia! Também substituí pão branco por integral, os sucos normais pelos de soja, leite integral por desnatado e requeijão por queijo cottage. Além disso, incluí frutas e saladas na alimentação.

Outra decisão importante foi fazer exercícios. Na minha primeira avaliação física na academia, estava com 49% de gordura no corpo. O ideal para a minha idade é 19%. No começo foi bem difícil. O corpo doía e eu morria de preguiça de voltar no dia seguinte. Mas encarei aulas de jump, aquela minicama elástica, musculação e corrida. Hoje, ao conciliar essa nova dieta com os exercícios, minha rotina de sono melhorou muito, o que fez emagrecer.

A dieta me trouxe novos amigos

Durante a dieta, comecei a escrever o blog Pensando Magro http://pensandomagro.net. Lá, conto sobre o que aprendi com a nova rotina. Assim também ajudo quem está na mesma situação que eu. E algumas leitoras viraram minhas amigas. Uma até me emocionou! Eu contei que estava usando um monte de roupa larga porque não tinha conseguido comprar peças novas desde que emagreci. Aí, uma menina do Rio de Janeiro se comoveu e enviou uma caixa cheia de roupas que ela tinha e que serviam em mim. Tudo embrulhadinho no maior capricho. Demais!

Assim, eu que tinha como meta inicial 65 kg, em um ano cheguei aos 61 kg. Vou ao céu cada vez que uso um vestido tamanho M sem que as pernas fiquem encostando uma na outra. Outra coisa que me deixa toda orgulhosa é quando coloco um biquíni e meu namorado, Renan, que dizia não se importar com minha gordura antes, diz que estou gostosa. Isso sim é que é elogio de verdade, né?”

A dieta que emagrece 24 kg ao regular o sono

Camilla ficou linda e saiu na capa da revista SOUMAISEU
Foto: Reprodução Revista SOUMAISEU

Dormir emagrece!

Uma boa noite de sono faz maravilhas pela saúde e pelo bom humor. E também ajuda a emagrecer! Sono e obesidade estão diretamente ligados. “Isso é visível em todos os meus pacientes. É só alguém passar a dormir mais e melhor para começar a emagrecer. Já vi pessoas que seguem a dieta, mas dormem mal e não emagrecem”, comenta a nutricionista Ligia Henriques.

Continua após a publicidade

Entenda por que o sono é tão importante:

1. Quem dorme mais tarde come mais. A compulsão à noite tende a ser mais forte para suprir o cansaço e os alimentos que escolhemos na madrugada sempre são mais calóricos.

2. Para se manter acordado, o corpo diminui o gasto de energia e o metabolismo fica mais lento.

3. O cansaço diminui a disposição para o exercício físico e dá mais sensação de fome. Quando se dorme pouco, é comum beliscar o dia inteiro em busca da energia perdida.

4. Vários hormônios são regulados durante o sono. Ao dormir mal, os níveis de grelina (hormônio que estimula a fome) sobem e os níveis de leptina (hormônio que sacia a fome) caem. Imagine o estrago que isso faz no corpo!

5. O controle da glicemia também fica prejudicado, o que interfere na sensação de fome e na absorção das calorias.

Minha rotina de sono

Antes da dieta – Errado
Dormia no máximo quatro horas por noite e ficava com sono o dia todo. Sentia muita fome durante o dia e tinha a sensação de que precisava comer mais para me manter acordada. Aí, eu comia mesmo.

Depois da dieta – Certo
Quando decidi emagrecer, sabia que precisaria me disciplinar em relação aos horários e à alimentação. Agora vou dormir no máximo a 1 da manhã. Meu sono está melhor e sinto que descanso na medida.

Conheça os alimentos consumidos por Camilla que ajudam a induzir o sono e veja o cardápio da dieta seguido por ela

Continua após a publicidade
Publicidade