CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Pabllo Vittar faz história como primeira ‘drag queen’ no Coachella

A cantora explodiu em lágrimas e agradecimentos durante a apresentação que contagiou a plateia do festival californiano

Por Da Redação 17 abr 2022, 09h59

Depois de Anitta levar o funk e as cores do Brasil para o palco do Coachella, na sexta-feira, foi a vez de Pabllo Vittar fazer história em Palm Springs. Ela foi a primeira drag queen a se apresentar no festival californiano, na noite de sábado, 16 de abril. “Muito obrigada Coachella por me fazer a primeira drag queen a performar no festival. Esta noite vamos fazer história”, disse a cantora, emocionada já na abertura do show.

Com longos cabelos loiros e soltos, Pabllo se apresentou com oito bailarinos, vestindo preto, da cabeça aos pés, com uma bota abaixo dos joelhos, um maiô brilhante com um micro shortinho de aba e uma mini jaqueta de couro. A primeira música da noite foi Buzina, seguida por Flash Pose e pelo hit Bandida, depois do qual a cantora cumprimentou o público: “Meu nome é Pabllo Vittar, sou uma drag queen do Brasil. A primeira drag queen a se apresentar na história do Coachella. Dedico esse momento a minha família.”

Em um cenário com um potente jogo de luzes e projeções que destacavam os bailarinos, ela emendou Ultra Som com os hits Salvaje, Tímida, Amor de Que Rajadão, vibrando a cada música: “Thank you so much, Coachella!”, agradecia. Em certo momento, desceu para a área técnica que separa o palco da plateia cantando Parabéns e levou o público à loucura quando subiu na grade para cumprimentar os fãs.  

Anitta, I love you!”, gritou Pabllo em homenagem à amiga antes de cantar Sua Cara, parceria de ambas. Na plateia, Anitta vibrava e dançava até o chão. Na noite anterior, havia sido a fez da drag queen prestigiar o show da carioca, curtindo ao lado de do DJ Diplo. Depois de outras canções, uma surpresa com a convidada especial Rina Sawayama para cantar Follow Me

Como esperado, Pabllo fechou a noite com K.O, um dos seus maiores sucessos, e, depois de uma apresentação catártica, transbordou a emoção num choro compulsivo, chegando a deitar no chão do palco. Uma noite digna da História. 

Continua após a publicidade

Publicidade