Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

10 livros escritos por jornalistas brasileiras que você precisa ler

No dia 7 de abril, se celebra o Dia do Jornalista no Brasil. Aqui você encontra livros surpreendentes que mostram a importância do jornalismo no nosso país.

Por Da Redação - Atualizado em 7 abr 2020, 18h19 - Publicado em 7 abr 2020, 18h08

No dia 7 de abril comemora-se o Dia do Jornalista no Brasil. A data é uma homenagem a Líbero Badaró, jornalista assassinado no século 19.

O italiano Giovanni Battista Líbero Badaró se naturalizou como brasileiro quando emigrou ainda jovem. Em São Paulo, fundou e dirigiu o jornal O Observador Constitucional, que era caracterizado pelo conteúdo liberal. Em particular, era contra o Império, cujo líder era D. Pedro I.  

Em 1830, após publicar denúncias contra políticos próximos de D. Pedro, Líbero Badaró foi i assassinado em uma emboscada. O crime criou uma crise política que culminou com a renúncia do imperador em favor de seu filho de 8 anos, Dom Pedro II, no dia 07 de abril de 1830. 

Em homenagem ao comunicador em sua  luta pela liberdade da imprensa, em 1931, a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) determinou que nessa data  fosse celebrado, no Brasil,  o Dia do Jornalista.

Continua após a publicidade

Em função da data, CLAUDIA selecionou 10 livros imperdíveis escritos por jornalistas brasileiras. Confira a seguir:

O Olho da Rua, de Eliane Brum

Uma das maiores defensoras contemporâneas do jornalismo humanizado no Brasil, Eliane Brum sabe contar histórias reais como ninguém. Ela se classifica como “escutadeira” e, nesse livro, publicou reportagens a respeito de pessoas que encontrou pelos diversos Brasis presentes em nosso país. Também vale a pena ler “A Vida Que Ninguém Vê” e, além disso, a jornalista assina o documentário “Laerte-se”, da Netflix. Clique aqui para comprar.

Cova 312, de Daniela Arbex

Daniela é um dos nomes mais importantes do jornalismo literário no Brasil atualmente. Nesse livro, vencedor do Prêmio Jabuti, ela investiga a fundo a morte do militante Milton Soares de Castro durante a ditadura militar. Na versão oficial, ele havia se suicidado, mas Daniela conseguiu provar que foi torturado e assassinado pelos militares. Leia também “Holocausto Brasileiro”, sobre o criminoso manicômio Colônia e “Todo Dia a Mesma Noite”, sobre o incêndio da boate Kiss. Clique aqui para comprar.

Presos Que Menstruam, de Nana Queiroz

De maneira minuciosa, o livro conta a história de presidiárias – falando sobre os crimes que cometeram e a maneira como são tratadas dentro da prisão. Nana Queiroz expõe um problema pouco debatido: o fato de que o cárcere não é, de fato, adaptado para receber mulheres. Como diz o subtítulo do livro, é sobre “a brutal vida das mulheres – tratadas como homens – nas prisões brasileiras”. Clique aqui para comprar.

Continua após a publicidade

Quando me Descobri Negra, de Bianca Santana

“Tenho 30 anos, mas sou negra há dez. Antes, era morena.” Essa é a premissa do livro de Bianca Santana, que fala da experiência pessoal da autora e também de outras pessoas negras. Em meio a relatos, ela fala amplamente sobre as dinâmicas do racismo no Brasil – do cabelo alisado à violência policial. Clique aqui para comprar.

Tragédia em Mariana, de Cristina Serra

Este livro revela e esmiúça documentos, procedimentos e condutas relacionadas ao rompimento da barragem de Fundão. Em paralelo, Cristina Serra nunca se afastar da dimensão humana, do componente individual, particular, a memória dos que morreram e a dor dos que sobreviveram. Livro importante sobre a maior tragédia ambiental da história do Brasil. Clique aqui para comprar.

Saga Brasileira: A longa luta de um povo por sua moeda, de Miriam Leitão

Nesse livro, Miriam Leitão fala sobre economia de uma maneira incrivelmente humana. Ela traça a trajetória da moeda no Brasil – desde a hiperinflação, passando por variadas indexações, congelamentos, confisco de poupança, planos econômicos diversos – e, em paralelo, conta histórias reais de pessoas que sentiram tudo isso na pele. Obra importante para compreender a história recente da economia no país. Clique aqui para comprar.

Entrando no Clima, de Maju Coutinho

De maneira acessível e didática, Maju Coutinho explica os pormenores da meteorologia. Com a ajuda de especialistas, a jornalista desvenda conceitos que já foram incorporados pelo público leigo, como atmosfera, pressão e efeito estufa. Há também ilustrações, fotos e gráficos e ajudam ainda mais na compreensão sobre o tema. Clique aqui para comprar.

Continua após a publicidade

Laowai: Histórias de uma repórter brasileira na China, de Sônia Bridi

De maneira leve e cativante, Sonia Bridi conta sua experiência na China, onde morou entre 2005 e 2006. Ela e o marido, o jornalista Paulo Zero, foram pioneiros na cobertura latino-americana do país. De maneira intimista, Sonia fala a respeito do choque cultural, das belas surpresas e dos desafios enfrentados por ela e sua família na época. Clique aqui para comprar.

A Saideira, de Barbara Gancia

Uma dose de esperança depois de anos lutando contra a dependência”. O subtítulo resume muito bem o tom do livro de Barbara Gancia, jornalista que teve sérios problemas com alcoolismo. De maneira tragicômica, a autora dá detalhes corajosos sobre sua trajetória. Clique aqui para comprar.

Tristezas Não Pagam Dívidas, de Mara Luquet

A jornalista Mara Luquet é autora do Guia Valor de Finanças Pessoais e vários outros livros sobre investimentos. Em Tristezas Não Pagam Dívidas ela conta diversos casos reais vivenciados por ela – que quebrou duas vezes – e por amigos e parentes. De maneira bem humorada, a autora fala sobre alternativas para que as pessoas saiam do vermelho. Clique aqui para comprar.

Resiliência: como se fortalecer para enfrentar os seus problemas:

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade