CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Gloria Groove revela segredos de “Lady Leste”, seu novo álbum

Álbum conta com participações ecléticas e acumula hits explosivos como “Bonekinha”, “A Queda” e “Leilão”

Por Kalel Adolfo Atualizado em 23 fev 2022, 14h15 - Publicado em 24 fev 2022, 08h30

É inegável que Gloria Groove é um dos maiores nomes da música brasileira atual. Aliás, o seu impacto já é atemporal, visto que a artista vem abrindo portas para que mais pessoas LGBTQIA+ brilhem na indústria fonográfica nacional. Juntando a sua identidade visual singular, presença de palco hipnotizante e vocais potentes, a nossa “Lady Leste” mostra que é possível quebrar barreiras socioculturais e prosperar em um país que ainda sofre com preconceitos enraizados. Em seu segundo álbum de estúdio, a cantora dita um novo padrão de qualidade estético e conceitual para nossas próximas eras musicais. Algo no mínimo emocionante para os fãs assíduos da cultura pop.

Por isso, Claudia participou de uma recente coletiva de imprensa em que Groove refletiu e revelou segredos acerca do processo criativo de Lady Leste, disco responsável por impulsionar a carreira da drag queen. Confira:

As faixas favoritas de Gloria Groove em seu novo álbum

Para Gloria, escolher uma faixa favorita do seu álbum é tão difícil quanto escolher um filho predileto. Porém, a cantora afirma que SFM – música de abertura do disco – é um grande momento do trabalho. “Logo em seguida, eu mencionaria Tua Indecisão com Sorriso Maroto, porque nem eu sabia que eu conseguiria condensar tantas ideias legais num pagode tão familiar. Parece que essa música existe há uns 20 anos”, explica durante a coletiva. Por último, a artista opta por Pisando Fofo, com Tasha & Tracie: “Essa faixa se tornou uma unanimidade entre a minha equipe.”

O impacto de A Queda na carreira de Groove

Sem sombra de dúvidas, Lady Leste é a primeira grande era pop de Gloria Groove em território nacional. Contudo, a cantora não tinha a menor ideia da dimensão que o seu trabalho tomaria. “Quando eu dizia que esse disco seria o maior momento da minha carreira, eu não tinha noção do que eu estava jogando pro universo. Quando eu comecei com Bonekinha, sabia que esse seria um grande experimento pop. Mas no meio do caminho, aconteceu algo chamado A Queda”, explica.

A artista revela que a faixa continua rendendo frutos até hoje. E não é exagero: há alguns dias, a canção atingiu 100 milhões de visualizações apenas no Youtube. Mas, apesar de parecer estratégico, Groove revelou que escolheu a música para ser single apenas por querer gravar um clipe temático de Halloween: “Queria fazer algo sazonal, inteligente, casar com data comemorativa, porque essa é a canção ‘macabra’ do Lady Leste, que fala sobre o ódio coletivo da sociedade. Mas eu não imaginava que essa era a mensagem que as pessoas precisavam ouvir naquele momento.”

A experiência fez com que ela percebesse que o sucesso é iminente quando você se desprende do que precisa ser um hit e apenas se joga no processo.

Continua após a publicidade

A inspiração em Lady Gaga e Rihanna

Um dos traços mais marcantes no trabalho de Gloria são as incontáveis referências à cultura pop presentes em seus videoclipes e canções. Quando questionada sobre o assunto, Groove afirma que se sente muito privilegiada por ter acompanhado inúmeras artistas icônicas que realmente sabiam como entregar uma experiência arrebatadora no gênero: “Eu era adolescente quando aconteceu a era Born This Way, de Lady Gaga, Loud, da Rihanna, Teenage Dream, da Katy Perry. Meu grande sonho como artista é criar um trabalho tão coeso e de tão alto nível como o dessas referências que eu vim acumulando ao longo dos anos”, declara.

Groove apostará em uma carreira internacional?

Após quebrar recordes em território nacional, o público se pergunta: “Será que Gloria Groove tem planos para alcançar sucesso internacional?”. A resposta é sim. “Isso é algo que eu penso todos os dias. Sempre fui influenciada por muita cultura de fora, isso é evidente. Mas desde que iniciei os trabalhos do Lady Leste, eu falei que essa era a minha grande era no Brasil que ainda não havia acontecido. Aliás, o próprio nome do disco evoca as raízes de onde vim. Isso me dá orgulho, mas também mostra até onde eu posso chegar. Então, apesar de eu refletir sobre a carreira internacional diariamente, eu quero fazer isso da forma certa. Não quero me atropelar, mas espero fazer a diferença mundo afora”, diz.

Parcerias com Marina Sena, Priscilla Alcantara e mais

As parcerias são um dos grandes destaques de Lady Leste: ao todo, o disco traz seis faixas com colaborações especiais. Porém, este número expressivo de “feats” não foi algo milimetricamente planejado. Segundo a cantora, tudo aconteceu de forma muito fluida. “É até engraçado que o álbum começa com o Mc Hariel e fecha com a Priscilla Alcântara. Esse é o equilíbrio da minha vida: um pouco de putaria, um pouco de louvor, e nessa eu vou. Equilíbrio é tudo”, brinca. “Pude juntar gente que sempre foi minha referência, como o Bruno, do Sorriso Maroto, e ao mesmo tempo incluir amigos recentes, como a Marina Sena, grande fenômeno da música pop brasileira com quem fiz amizade e tive a honra de receber nesse álbum.”

Qual é o ponto de equilíbrio de Lady Leste?

Se há uma palavra que sintetiza o Lady Leste é versatilidade, já que o disco transita entre gêneros como o pop, funk, trap e até pagode. Mesmo assim, o trabalho soa surpreendentemente coerente. Para conseguir fazer isso, Gloria afirma que a autoconfiança foi essencial para saber que poderia acreditar em sua construção artística e composições: “Hoje consigo confiar que as pessoas sabem quem é a Gloria Groove, de onde ela vem e como se comunica. A segurança em minha lírica me deixou livre para me aventurar musicalmente, sem deixar a essência pop de lado”. A seguir, confira o videoclipe de Vermelho, single mais recente da artista:

Continua após a publicidade

Publicidade