Clique e assine com até 75% de desconto

Dois lindos poemas de Clarice Freire para homenagear as mães

Clarice Freire é autora de poemas intimistas e estes aqui podem te inspirar para fazer uma homenagem nesse Dia das Mães.

Por Fernando Gomes Atualizado em 15 jan 2020, 18h24 - Publicado em 9 Maio 2019, 19h48

No próximo domingo comemora-se o Dia das Mães, uma das datas mais especiais do ano. É sempre bom presentear alguém que você ama e, no caso das mães, existem várias formas de homenageá-las.

Leia Mais: Lindas mensagens de feliz dia das mães para enviar pelo WhatsApp

Seja dando um bom livro, perfumes, roupas ou algum outro mimo que tenha a ver com o que ela gosta, toda forma de presente é valida. Até mesmo um singelo poema, que pode conquistá-la em simples palavras carregadas com um grande significado. E nós, do MdeMulher, temos sugestões pra você. 

Todo mundo admira uma boa poesia, por mais que não tenha o hábito de ler livros do gênero. Poemas têm seu significado próprio, mas a interpretação de cada pessoa em particular é o que torna esse tipo de escrita tão especial.

Então, que tal caprichar usando um poema como uma inspiração? A Editora Intrínseca cedeu, com exclusividade, um poema feito pela poeta Clarice Freire em homenagem a todas as mães queridas. Leia:

Poema de Dia das Mães por Clarice Freire
Intrínseca/Divulgação

materno
princípio
começo
origem.
descansa
o peito
lava a
alma
cura a
vertigem

meus
desesperos
não
me
atingem.

Continua após a publicidade

Em outra poesia também voltada às mães, Clarice brinca com a metalinguagem em um traço simples, porém muito lindo e delicado de se ver (e ler!). Não foi necessário muito alarde para transmitir uma mensagem como esta, de puro carinho e afeto.

Poema de Dia das Mães por Clarice Freire
Intrínseca/Divulgação

mãe:
permaneci
porque sempre
que voltava
atrás
você me
poesIA

A autora

Clarice Freire é uma jovem recifense que escreve desde pequena para acalmar suas inquietações. Ela tem um blog chamado ‘Pó de Lua’ e assina um livro de mesmo nome, publicado em 2014 pela Intrínseca. Dois anos depois, lançou seu segundo livro ‘Pó de lua nas noites em claro’. Filha do escritor e compositor Wilson Freire, seu dom de transmitir emoções pelas palavras já é uma herança de família.

View this post on Instagram

#tbt da foto da “orelha” do meu primeiro livro, lançado em 2014 pela Editora @intrinseca . Essa jovem rapunzel nem imaginava a estrada que se abriria. O fotógrafo @leoaversa usou de todas as suas (boas) piadas para me ajudar a enfrentar as lentes. E @liviamelibeu de sua gentileza. Lembro com muito carinho desse dia. E dessa moça da foto.

A post shared by Clarice Freire (@podeluaoficial) on

Continua após a publicidade
Publicidade