Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Atriz indígena vaiada no Oscar recebe homenagem 50 anos depois

Em 1973, Sacheen Littlefeather fez um discurso dizendo que Marlon Brando recusou o Oscar em prol dos nativos-americanos

Por Raíssa Basílio
19 set 2022, 12h32

Neste final de semana, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas prestou uma homenagem à atriz Sacheen Littlefeather, vaiada na cerimônia do Oscar em 1973. Não é surpresa para ninguém as polêmicas em torno de Hollywood, especialmente quando estamos falando de minorias.

Na época, Littlefeather, que é apache e yaqui, tinha 26 anos e foi representar Marlon Brando, que rejeitou a estatueta de melhor ator por O Poderoso Chefão. A rejeição foi um protesto em prol dos nativos americanos e a resposta foi o completo desrespeito dos convidados ali presentes, mostrando como a indústria cinematográfica tratava os povos indígenas.

No discurso, ela disse que o ator havia recusado o prêmio por conta do “tratamento dos indígenas americanos no cinema e na televisão”. Esse momento resultou em décadas de abuso e assédio para Littlefeather, que não conseguiu continuar trabalhando como atriz e teve a sua segurança ameaçada.

John Wayne, popular ator dos anos 1950 e 1960, teve que ser contido por seguranças para não agredir Litterfeather quando ela deixou o palco do Oscar em 1973. Em uma declaração, a atriz disse que ele parecia furioso com Marlon e com ela.

Continua após a publicidade

Quase 50 anos após esse acontecimento, Sacheen Littlefeather foi recebida como convidada de honra no evento da Academia no último sábado (17) em Los Angeles. Agora com 75 anos, Littlefeather finalmente recebeu um pedido de desculpas. A celebração enalteceu a cultura indígena e reconheceu os erros do passado da indústria, ainda que de forma tardia.

“Eu havia orado aos meus ancestrais para estarem comigo naquela noite, e foi com a oração que subi até lá. Subi lá como uma índia orgulhosa”, disse ela ao público no momento em que subiu ao palco em 1973. 

Continua após a publicidade

“Quando comecei a subir aqueles degraus, sabia que tinha que falar a verdade. Algumas pessoas podem aceitar e outras não”, completou. “Nunca é tarde demais para um pedido de desculpas“, disse ainda a atriz.

O discurso dela pode ser assistido abaixo:

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

O mundo está mudando. O tempo todo.
Acompanhe por CLAUDIA e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.

Acompanhe por CLAUDIA.

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.