Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

6 filmes para entender o período de escravidão no Brasil

Não é preciso ir muito longe para descobrir o que aconteceu. O processo foi documentado em livros, na TV e no cinema ao longo dos anos

Por Da Redação - Atualizado em 13 Maio 2020, 19h08 - Publicado em 13 Maio 2020, 17h28

Conhecer a história do Brasil é fundamental para entender o que acontece nos dias atuais. Dia 13 de maio é lembrado o Dia da Abolição da Escravatura – passaram-se  132 anos desde que a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea (Lei Imperial nº 3.353), libertando os negros escravizados. 

O período foi documentado em livros, na TV e no cinema. Não é preciso ir muito longe para descobrir o que aconteceu. Para entender melhor  a trajetória da escravidão em território brasileiro, que perdurou mesmo após a Lei Áurea, separamos 5 filmes que ilustram o que foi a escravidão.

Quanto Vale ou É Por Quilo?

O filme é de 2005 e é uma analogia ao antigo comércio de negros escravizados e a atual exploração da miséria em prol da própria imagem, criando uma falsa solidariedade e critica à atuação das ONGs na captação de recursos ao lado do governo e empresas privadas. A trama venceu nas categorias de melhor filme (júri popular), melhor diretor e melhor edição no festival Paratycine.

Continua após a publicidade

Quilombo

A trama serve como uma grande aula de história que conta a trajetória de Ganga Zumba, um príncipe africano escravizado fugido, que se tornou líder do Quilombo dos Palmares.

Anos mais tarde surgi Zumbi, que contesta todas as ideias de seus tio Ganga Zumba e trava uma das maiores lutas pela liberdade. O filme conta com grandes nomes como Zezé Motta, Grande Otelo e Tony Tornado no elenco. Além disso, foi indicado à Palma de Ouro no festival Cannes de 1984.

Besouro

O capoeirista Manuel Henrique Pereira era tratado como escravo no interior da Bahia mesmo depois da assinatura da Lei Áurea. O apelido de “Besouro” foi dado a ele porque aprendeu desde cedo os segredos de capoeira e, segundo uma crença, quando tinha muitos adversários, se transformava em besouro e saia voando.

Continua após a publicidade

Huen Chiu Ku, coreógrafo de “Kill Bill”, foi responsável pelas belas cenas de lutas dirigidas por João Daniel Tikhomiroff. Besouro foi indicado ao Grande Prêmio de Cinema Brasileiro na categoria de Melhor direção de arte, em 2010. 

Cafundó

Contando a história de João de Camargo, interpretado por Lázaro Ramos, que após de deixar de ser escravizado se encanta com o mundo e entra em um estado de alucinações. Misturando suas crenças com o judaico-cristianismo, João acredita que pode curar as pessoas e de fato isso começa a acontecer, se tornando Preto Velho, uma das maiores lendas brasileiras. O filme venceu na categoria de Melhor Ator, Melhor direção de Arte e Melhor Fotografia no Festival de Gramado em 2005.

Continua após a publicidade

12 anos de escravidão

Apesar de não ilustrar a escravidão especificamente no Brasil, o filme é um panorama geral desse acontecimento no mundo. Conta a história real de Solomon Northup, negro livre que foi sequestrado e vendido como escravo.

Solomon então vive 12 anos sob dominação dos senhores e lutando para sobreviver às violências físicas, emocionais e psicológicas. A produção venceu Oscar de melhor filme e foi dirigido por Steve McQueen.

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista:

Publicidade