Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

“A hamburgueria mais gay de SP” faz lanches com glitter e nomes de divas

Madonna, Beyoncé e Lady Gaga estão entre as divas homenageadas pela lanchonete Burgay.

Por Da redação - Atualizado em 15 jan 2020, 10h46 - Publicado em 30 ago 2019, 16h59

Discretamente, desde junho funciona em São Paulo uma hamburgueria que se autointitula “a mais gay de São Paulo”. Chamado Burgay, o estabelecimento faz sucesso nas redes sociais com seus sanduíches feitos no pão rosa, com glitter e nomes de divas pop.

A empreitada é obra de Rafael Lundgren, um ex-diretor de cinema que, ao se deparar com a crise no mercado do audiovisual, decidiu mudar de rumo: “fui fazer o que sei de melhor, cozinhar e ser viado, minhas duas melhores características”, contou em entrevista ao MdeMulher.

O Burgay nasceu na cozinha do apartamento de Rafael, mas rapidamente cresceu. “Tinha dias em que juntavam seis motoboys na porta do meu prédio para buscar os pedidos, e ficou insustentável”, conta. Então ele procurou um ponto comercial, “uma portinha”, como diz, e hoje, além do delivery, atende aos clientes em um balcão de pelúcia pink, na rua Cardeal Arcoverde.

Rafael Lundgren
Rafael Lundgren, dono do “Burgay”. Acervo Pessoal/MdeMulher

O sanduíche mais clássico da casa é chamado Madonna. Embora seja o bom e velho cheese salada, a descrição faz piada com um dos maiores sucessos da rainha do pop: “Like a virgin, cada mordida é como o prazer do primeiro toque”.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Um clássico que nunca envelhece. Para uns, X Salada. Para nós, Madame X Salada. Madonna é nosso carro chefe com uma suculenta carne de 150g, queijo pratoh, picles, alface tomate e molho da casa. Aproveitem porque ele está na promoção (como todos os álbuns da tia Madge). Apenas R$19,90 (!)

A post shared by Burgay – Gay Burgers 🍔 (@oburgay) on

Continua após a publicidade

Prefere a Beyoncé? Sem problemas, pois o sanduíche Bey.con lemonade tem a seguinte descrição: “Ok ladies, now let’s get a burgay. Burger de 150g com crispy bacon bites, all the single queijo (1 fatia de queijo pratoh), maionese de limão siciliano pra militar muito no rolê”. Outro lanche homenageia Lady Gaga: “Básico na alma, mas sempre com inovação. Dois hambúrgueres bovinos de 150g cada, com o dobro de queijo, nosso exclusivo pão rosa com glitter comestível e uma maionese à sua escolha”.

View this post on Instagram

PAWS UP! Você já pediu o seu Gaga hoje? Exagerado que nem Mother Monster, ele vem com o dobro de carne e de queijo! E com o nosso pãozinho rosa de cada dia e nosso marvelous pink glitter comestível #littlemonster #burger

A post shared by Burgay – Gay Burgers 🍔 (@oburgay) on

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Os acompanhamentos, que em inglês são chamados de “sides”, aqui foram batizados de “Side to sides”, uma referência, claro, à música de Ariana Grande com participação da Nicki Minaj. E podem ser ou Quesitos gouda lipa (New rules: nada da dietah!) ou Pabllitos de mozzarela (palitinhos de mozzarela fritíssimos como nossa rainha pabllo vittar).

Tem opção vegetariana também: um chamado Grão de beesha, feito de grão de bico; o outro, batizado de Soja bem caminhoneira, feito de soja, e um terceiro, Camemberro!, de queijo camembert empanado.

No momento, a Burgay conta com apenas dois trabalhadores: o próprio Rafael e Matheus. Mas o proprietário garante que, se o negócio crescer, mais pessoas serão contratadas – dando preferência, claro, para os LGBTQ+. “Abrir um negocio gay no Brasil hoje, alem de um ato empreendedor, é um ato politico”, diz Rafael, que passa longe do estigma do pink money: “empregar LGBTQ+ é a única opção para mim”, afirma.

Continua após a publicidade

Ficou curiosa? Pois bem, anote o endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 564, Pinheiros, em São Paulo.

Publicidade