Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Martchela - Ministra do Namoro

Jornalista, atriz e humorista, @martchela__ é apresentadora do Lambisgóia Cast
Continua após publicidade

Vamos ser sinceras? O mundo ainda é dos homens

A luta diária das mulheres em um mundo que ainda é feito para eles.

Por Martchela, Ministra do Namoro
3 jun 2024, 08h00

Vamos ser sinceras: o mundo ainda é dos homens. Sim, infelizmente, precisamos falar sobre isso. Enquanto agressores de mulheres e assediadores saem impunes de seus crimes, ainda somos vítimas. Enquanto homens traem e suas mulheres e amantes são tratadas como vilãs, eles continuam habitando os lugares de poder.

Não, não temos os mesmos direitos, não ganhamos os mesmos salários, e não temos as mesmas condições de vida. Gozamos menos, temos tendência a mais enxaqueca, TPM e temos as mudanças hormonais e a menopausa. Eles ganham tapinhas nas costas e nós como lilith somos jogadas no pântano do cancelamento.

+ Orgasmo com penetração: como chegar lá? É preciso chegar lá?

Nossos corpos são invadidos sem permissão. O Estado controla, e a igreja pune e decide sobre nossos corpos e destinos. Morar sozinha ainda é mais caro para a mulher.

Ter ou não ter filho ainda pesa sobre a mulher. Se temos filhos, a questão impera: “vai deixar a carreira? Sua desleixada”. “Vai ficar na carreira? Sua egoísta”.

Casar ou não casar pesa só para mulher. Olha o Leonardo DiCaprio aí. Gozou demais e gemeu? Puta. Não gozou? Frígida

Vivo em uma bolha onde o peso é menor, mas ainda sim, segue enraizado por questões provincianas. Vira e mexe, mulheres – inclusive eu – somos julgadas por um deslize, um porre, um desamor. Fingimos não ligar.

Continua após a publicidade

Outras, para serem aceitas, se alinham a seus algozes fazem a linha santa na sociedade, puritana, não falam alto e nem palavrões. Daí lutamos contra o patriarcado e suas simpatizantes. Repito, o mundo é (ainda) dos homens.

O pacto da brotheragem “pô, fez merda, mas vem cá”, logo quando o próprio pisa fora da linha será acolhido. É fácil, assim, né? “Pô, mas não tô do lado dele, acho que errou”, mas continua lá saindo, trocando ideia. O peso, meus caros, é menor.

Nada os atinge, e se atinge, os absolvem muito, muito rápido. Se um homem agrediu, assediou, fez um inferno na vida de alguma namorada, noiva, esposa, transformou todas em loucas, passam-se duas semanas e o vemos rodeado de amigos com tapinhas nas costas em uma grande festa.

A mulher continua sendo a louca. Acho melhor acatar esse papel, ser louca, raivosa mesmo. Admitir falhas ao vivo. Rir dos tropeços. torcer pelo mais fraco na cadeia alimentar. De verdade: como não enlouquecer?

Polêmica: não acredito na sororidade que determina que todas as mulheres têm que ser amigas (não temos nada. Temos que lutar por direitos políticos. Amizade se tem e se cria por outros motivos).

Acredito, sim, em uma união e vibro quando uma consegue se livrar de uma relação tóxica e pesada. Sim, torço contra homens que fazem nossas vidas um inferno. Dou mini gritinhos quando abusadores psicológicos ou físicos são desmascarados e, de fato, pagam por isso.

Continua após a publicidade

Apesar de sermos mais legais e mais bonitas, eles acabam se dando bem no final. SEMPRE.

Ser adulta é entender que, sim, às vezes os vilões se dão bem no final. Mas ainda sim, torço que as máscaras caiam e a vitória seja nossa! “Que a leoa possa mais que o leão”, como canta Caetano Veloso.

Por isso, a partir de hoje, aceito flores, chocolates, presentes, cartas, PIX e pedidos de desculpas – mesmo que com atraso e com juros. Aceito e quero tudo.

Como ser mulher é ser privada de tudo, eu vou desejar muito, vou querer mais e, quando conseguir, vou querer mais um pouco. Viva quem aguenta, persiste e ainda tem saúde mental. A nós mulheres, que um dia o mundo seja nosso também e que gozemos muito no sexo e na vida.

Como ministra do amor decreto: adicional já de insalubridade e terapia grátis por ser mulher nesse país, mundo, galáxia.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.