Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Denise Steiner

Por DERMATOLOGIA Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp
Continua após publicidade

Vitiligo: conheça melhor essa doença autoimune

Alterações emocionais, estresse excessivo e perdas importantes (como morte de pessoas próximas) podem facilitar o surgimento das manchas

Por Denise Steiner
13 set 2018, 17h38

Vitiligo é uma doença autoimune que faz surgir manchas brancas em qualquer parte do corpo. Não coça, não arde, não dói e nem compromete órgãos internos. Porém, como afeta a aparência, pode causar estresse e afetar a autoestima.

O vitiligo pode se manifestar de diversas maneiras:

  • Unilateral ou segmentar: Caracteriza-se pelo surgimento repentino de uma mancha, que cresce em determinado período e depois estaciona (para de crescer). Também tem como característica aparecer apenas de um lado do corpo;
  • Vulgar: Aparece em qualquer parte do corpo. Tende a ser simétrico e evoluir em surtos: surgem algumas manchas, depois para. Após um período, surge novamente e aumenta cada vez mais. 

Embora vitiligo não seja uma doença genética, ter parentes próximos com a doença aumenta as chances de apresentá-la também. Segundo estudos, alterações emocionais, estresse excessivo e perdas importantes (como morte) podem facilitar o surgimento das manchas.

O tratamento inclui o uso de medicamentos como corticoides por meio de pulsoterapia, vitaminas antioxidantes e fototerapia com luz UVB, além de controle do estresse e boa alimentação. A indicação é evitar alimentos inflamatórios como os que contenham glúten, leite e derivados e açúcar em excesso.

Continua após a publicidade

Suplementos como fenilalanina e polypodium leucotomos são interessantes no tratamento. A Clínica Denise Steiner participou de um estudo com a substância minociclina que teve resultados positivos para controlar a evolução do mesmo.

O laser Xtrac é outra opção de tratamento bastante efetivo e seguro pois a aplicação (da luz) é feita somente no local da mancha. Novas drogas como tofacitinib também começaram a aparecer no arsenal terapêutico.

Vitiligo não tem cura definitiva, mas é possível controlar. O tratamento precoce garante melhores resultados. Quanto menores as manchas mais visíveis são os resultados.

Continua após a publicidade

Leia também: Flacidez facial: conheça técnica para evitar o envelhecimento da pele

Preenchimento de nariz: a técnica não invasiva de plástica para a área

Já votou no Prêmio CLAUDIA? Escolha mulheres que se destacaram

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.